Analecto

10 de março de 2011

A hora do “reset”.

Primeiro, deixo minha ansiedade clara: quero o Ubuntu 11.04. Segundo: leitores assíduos, se é que tem algum, devem ter notado uma mudança no espaço “sobre mim”.

Recentemente, dúvidas me vieram à mente. Sendo eu filósofo, dúvidas fazem parte da minha vida. Minha principal fonte de orientação espiritual é a Bíblia e, durante estes dois semestres estudando Filosofia calmamente e pacificamente, aprendi como a Bíblia foi montada. Antes disso, eu já me perguntava como a mensagem do Salvador e a reprovação aos homossexuais era compatível. Simplesmente, não achei qualquer compatibilidade. Voltemos à linha de tempo principal. Aprendi que a Bíblia foi montada pelo Conselho de Nicéia, esses caras escolheram o que entra e o que sai dos textos oficiais. “Ora, mas se um grupo de pre-medievos pode montar a Bíblia, eu também posso”, pensei.

Segundo o Salvador (Jesus), quem crê será salvo, significa que devemos seguir a moral de Deus, entregue pelo seu filho. Ele é o caminho, o único caminho, certo? Em nenhum livro, em nenhum lugar, o Salvador fala contra os homossexuais. Mas um apóstolo Paulo o faz. Ora, o apóstolo recebeu influência da filosofia, ele pensava e reflectia a respeito dos ensinamentos de seu Mestre. Ele também era judeu antes da conversão. Pode ser que o que vemos nas cartas aos Coríntios, por exemplo, seja a interpretação dele a respeito dos ensinamentos do Salvador, misturado com Estoicismo e Judaísmo, e não um texto puramente cristão.

O que seguir? Creio que esta seja uma questão pessoal, uma coisa que você deve descobrir e não os padres que fazem o trabalho por você porque você tem preguiça de buscar as respostas ou medo de se deparar com provações emocionais ou existenciais. Filósofos estão acima disso, acima da preguiça de pensar e acima do medo de perder as bases do seu pensamento anterior.

Então senhores, estou apertando reset e começando a reflexão toda de novo. Eu não sou normal, graças a Deus.

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: