Analecto

10 de novembro de 2011

Eu ri muito quando ela disse isso.

Filed under: Saúde e bem-estar — Tags:, , , — Yurinho @ 14:49

Minha mãe estava discutindo comigo, como usual quando o assunto é religião. Ela disse que eu não devo dar minhas opiniões espirituais aos meus irmãos porque ela os quer no “caminho de Jeová”. Porém, ao fazer isso, você limita a liberdade de escolha do indivíduo e minha mãe talvez não entenda que a crença deve ser uma escolha, não uma obrigação ou ritual. Se não me engano, crer por opressão é até antibíblico. Mas aí ela disse:
– Yure, você é totalmente do mundo. Você só não é um fornicador porque você ainda não acordou pra isso.
Eu ri extremamente alto. Primeiro: valeu pelo voto de confiança. Segundo: caramba, eu tô no Inkbunny. Minha mãe talvez não acreditasse se eu confessasse minha sexualidade à ela. Talvez ela não acreditasse que eu tenho nojo de sexo e que é uma coisa que eu jamais farei por vontade própria. Na verdade, sexo nunca me impressionou tanto. Quando eu era criança, entrei no quarto para pegar um lençol, surpreendendo meus pais em seu momento mais íntimo. Mesmo que eu soubesse o que estava acontecendo lá, ignorei eles, peguei o lençol e saí. Eu tinha cerca de sete anos.
Essa opressão ao sexo não é natural, do contrário crianças e animais a teriam de forma inata. Mas eu já acordei pra isso. Sei o que me interessa sexualmente e, ironicamente, sexo não é uma dessas coisas. É repulsivo, convenhamos, quem nunca achou isso? Acho que todos aqui, em algum momento de suas vidas, devem ter se perguntado por que sexo é tão falado e comentado se é na verdade algo tão simples e até nojento, se você parar para pensar em todos os microrganismos que são trocados e em todos os líquidos derramados. É bom, caramba, deve ser ótimo! Mas refrigerante também é. Super Nintendo também. Droga, até dormir é muito bom.
Ela fala como se a religião fosse a única coisa que impede você de ter sexo antes casar. Não é a Bíblia que vai impedir um homem cuja genitália foi decepada de ter relações.
Além disso, forçar a religião sobre os outros não resolve. Meu sobrinho está tão saturado disso que disse na cara da minha mãe que é ateu, e eu não tive nada a ver com isso.

1 Comentário »

  1. […] Jeová”. Ela já me disse que eu só não saio por aí fornicando o mundo porque “não acordei para essas coisas“. Ou seja: mesmo que eu não seja um homem estereotípico (ou talvez eu seja, já que as […]

    Curtir

    Pingback por Os gêneros na minha mente e considerações em inglês sobre patadas. « Pedra, Papel e Tesoura. — 18 de dezembro de 2012 @ 16:03


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: