Pedra, Papel e Tesoura.

1 de novembro de 2012

Acho que superei.

Filed under: Saúde e bem-estar — Tags:, , , — Yure @ 00:32

Hoje, no caminho para casa, pensei sobre as aulas que tenho sobre a crise da filosofia no século dezenove, quando Feuerbach e principalmente Marx quase me levaram à loucura. Tive uma conversa com a raposa e quase a deixei doida de raiva, porque ela queria me fazer engolir o argumento dela quando sou acostumado a refletir antes. A raposa é estadunidense e não sei que tipo de propaganda negativa se faz de Marx nos Estados Unidos, mas ela disse que Marx foi um ditador e manipulador de mentes e tudo o que ele queria era lavar o cérebro das gerações futuras. Claro que não engoli isso, pois eu concordo com Marx em vários aspectos de sua… de seu… o que quer que Marx faça, já que não se deve dizer, segundo meu professor, que Marx faz uma “filosofia”.

A raposa me apontou vários bons aspectos da filosofia e de como ela se mantem viva até hoje e eu, por algum motivo, não acreditei que a filosofia ainda estivesse viva apesar de ela me chamar à razão várias vezes e virar minha cara para o óbvio. Eu disse à ela que a filosofia contemporânea mais parece uma tagarelice e que nunca realmente comprei as ideias dos filósofos contemporâneos exatamente porque eles advogam a nojenta falta de ordem do mundo. A filosofia ou virou conformista ou cedeu aos caprichos do mundo, tornando-se dependente deste. Não me entenda mal, a filosofia não é algo de outro mundo, algo transcendente e ilegível, longe disso. A filosofia faz parte do mundo, do nosso tempo e tudo o mais, mas não deveria depender dele, concordando e balançando positivamente a cabeça para todos os tipos de besteiras sem futuro que acontecem na pós-modernidade ao passo que se empenha em saber o que é a “coisa“. Temos coisas mais importantes para fazer.

E eu ficava deprimido porque a filosofia parecia ter morrido e os filósofos contemporâneos só chegavam à conclusões que ficavam obsoletas antes de chegarem às livrarias porque pactuavam com um cadáver. Mas hoje, no caminho de casa, tive uma epifania.

Marx sustentava que a filosofia havia morrido, como ela ainda existe hoje? Marx é humano e humanos erram, por isso que saberes como a filosofia e a ciência são autofágicos. A filosofia não morreu, ela não pode morrer porque, para que a filosofia exista, só é necessário que haja perguntas que nenhum saber específico possa responder e indivíduos que queiram respondê-las. Eu havia esquecido disso, o estudo de Marx com meu professor, ironicamente, me alienou disso. E daí que a filosofia de hoje em dia pareça barulho e bacharelismo, pelo menos para mim? Eu posso mudar isso, eu posso oferecer uma alternativa, talvez eu possa fazer pelo menos um milésimo de diferença para colocar o mundo no caminho obviamente correto, o único caminho correto, que é para frente, a direção construtiva, necessariamente oposta à direção destrutiva.

Se não fosse a raposa, talvez eu não percebesse isso a tempo; eu estava ficando tão deprimido que eu poderia acabar fazendo algo de que me arrependeria no futuro ou talvez eu nem tivesse futuro. Estou, novamente, de posse do sentido da minha vida.

Anúncios

2 Comentários »

  1. Well, I’m glad that you are feeling much better now, and that you feel your life is back to a state of normality (I’m assuming)!!! ^_^

    Curtir

    Comentário por 1childish1 — 2 de novembro de 2012 @ 11:15


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: