Pedra, Papel e Tesoura.

9 de maio de 2013

Pior dia da minha vida.

Eu disse que iria morar com meu pai, mas eu não consegui passar nem um dia inteiro. Tantas coisas aconteceram… Ele me recebeu bem e nos abraçamos e tal, tínhamos fé de que aquilo daria certo. Mas não deu. Mandei um e-mail pra ele hoje:

    Eu queria ficar, eu realmente queria. Mas eu acabei vendo que talvez nós dois ficaríamos mal num futuro próximo e que cedo ou tarde eu sairia. Não é sua culpa, contudo, e eu não estou completamente feliz com minha decisão. Apenas fiz o que achei que traria menos danos. Pra ser honesto, estou chorando agora. Depois que minha mãe me abraçou e disse que estava feliz por eu ter voltado, eu disse à ela que você estava triste por eu não estar lá. Eu realmente sinto dor sempre que penso em como você deve estar sentindo-se agora e eu tinha esperanças de que as coisas funcionassem. Já faz um tempo que eu quero ficar mais próximo de você porque eu gosto de você, mas talvez morar com você não seja mesmo a melhor opção… Eu odeio ter de ficar assim, porque eu teria que desagradar ou você ou minha mãe. Me dói ter de fazer este tipo de decisão.
Mas eu pensei a respeito durante a tarde, quando você arrumava o quarto. Eu passei a tarde no computador e talvez fosse o que eu iria acabar fazendo na maioria dos dias enquanto você trabalha. Eu ficaria só e, apesar de não parecer, eu não gosto de ficar só assim. Você tem a Márcia e talvez os seus colegas de trabalho (ou talvez você não tenha amigos no trabalho como eu não tenho na universidade). Se eu ficasse, eu teria você, claro, mas você trabalha tanto que talvez eu despendesse maior parte do tempo sozinho. Aqui eu tenho minha mãe que às vezes me dá raiva, admito.
O que realmente pesou mais contudo foi meu problema com comida. Não é um problema com você, pai. É um problema comigo, eu tenho critérios muito estreitos quanto ao que eu como, quando e em que quantidade. Depois daquela janta, eu ainda estava com fome. Se eu procurasse algo pra comer, talvez você me desse um sermão sobre eu não ter comido na janta e que eu comeria como substituto não servia. Aí você continuaria dizendo que eu preciso mudar. Só que não é fácil. Eu só ficaria ressentido e acabaria querendo voltar do mesmo jeito. Eu só achei que eu poderia poupar nós dois de futuro sofrimento.
Eu não tenho autoridade de dizer que estou sofrendo mais que você. Eu sinto sua falta, pai, sinto falta de te abraçar, sinto falta de conversar com você, sinto falta de dormir sob o mesmo teto que você, mas morar com você é algo muito diferente. Eu fico pior sempre que lembro de como você me recebeu e de como eu achei, de todo o coração, que aquilo iria dar certo. Me perdoe, pai. Eu sinto muito.


Yure

É a primeira vez que sinto os males de se ter pais separados. Dizem que emetofobia pode ter raízes em separação parental. Mas não é do meu feitio arrumar desculpas freudianas para meus problemas. Pessoal, casamento dá nisso. Eu não posso estar em dois lugares ao mesmo tempo. Estar com minha mãe faria meu pai sofrer e vice-versa.

Fora que eu tinha que comer o que ele fazia e ele havia instituído um sistema de engorda. Ele queria me mudar. Além do mais, ele disse claramente na volta, numa conversa entre ele e minha irmã, que pode tolerar homossexuais, mas nunca os aceitaria. Na mente dele, isso é errado. Só que não sou exatamente heterossexual. Complicado. Ele não sabe e provavelmente nunca saberá do que se passa na minha sexualidade, já que isso o mataria.

O pior é que a fumaça continua. Minha saúde continua prejudicada. Última vez, achei que eu fosse desmaiar. Me mudei para o quarto da minha mãe, onde a fumaça não entra. Mas uma coisa boa aconteceu: fui pra faculdade de fraldas e até molhei uma lá.

Anúncios

2 Comentários »

  1. Olá…. não sei…mas talvez a minha emeto tenha a ver com a separação dos meus pais…..

    Curtir

    Comentário por Emetofobica e Grávida — 9 de maio de 2013 @ 22:52

    • Possibilidades. Eu não fiquei sabendo na hora em que aconteceu. Minha mãe disse que meu pai havia “viajado”. Ele nos visitava nos fins de semana, mas ficava cada vez menos frequente.

      Curtir

      Comentário por Yure Kitten — 10 de maio de 2013 @ 16:42


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: