Analecto

15 de janeiro de 2014

My Computer Adventures: Wrong keys auto-typed by KeePass/KeePassX in Ubuntu

Filed under: Computadores e Internet — Tags:, , , — Yure @ 21:15

My Computer Adventures: Wrong keys auto-typed by KeePass/KeePassX in Ubuntu.

De acordo com este artigo muito fofo, o problema enfrentado por usuários brasileiros de Keepassx (senhas digitadas incorretamente ao usar a opção “tipo automático”) é um problema da interface Unity, do Ubuntu. Só que não. O problema também ocorre no Linux Mint, que não usa Unity. Então onde está o problema? Se você olhar pra solução, o comando setxkbmap, você percebe, imediatamente, que o problema reside no X.

Quando você digita uma senha no Keepassx, ele recebe informações sobre o que você está digitando a partir do driver, óbvio, sendo que o driver do teclado está propriamente configurado como brasileiro. Mas na hora da tipagem, o Keepassx não dispõe de um teclado físico, então ele usa o mapa de caracteres do X, que, por padrão, é norte-americano. É como você tentar colocar um acento agudo num “teclado mal configurado”, fazendo aparecer, digamos, ponto e vírgula, porque o driver está configurado como EN. Mesmo que você tenha criado sua senha automaticamente usando o gerador de senhas do próprio programa, o problema persistirá, porque o Keepassx usa as configurações do sistema hospedeiro, enquanto que o X usa suas próprias configurações. Se você mudar o idioma do Keepassx, ele irá mudar também o teclado do X para o idioma que você escolheu, resolvendo o problema desde que o programa tenha sido traduzido para aquele idioma, mas ele não tem português brasileiro (o português de Portugal não serve). Então o jeito é configurar o teclado do X por outros meios.

A solução é digitar num terminal o comando setxkbmap br. Isso eliminará o problema. Mas ele voltará na próxima vez em que você iniciar sua seção; por alguma razão obscura, a configuração do teclado do X é “resetada” a cada início de seção. Então como é que você resolve o problema permanentemente? Não sei, mas tem um jeito de você fazer seu computador executar o comando automaticamente à cada início de seção, o que é o mais próximo que consigo chegar de uma solução.

O Ubuntu tem um programa chamado Aplicativos de Sessão. Inicie-o e adicione uma nova ação.

Nome: Configuração do Teclado do X

Comando: setxkbmap br

Descrição: Configura o teclado do X de acordo com o modelo brasileiro.

No Linux Mint, isso também é válido. Da mesma forma, o comando pode ser adaptado para outros tipos de teclado (setxkbmap gr para alemão, por exemplo), com o tanto que você disponha do código do seu teclado, que normalmente é a abreviação inglesa do nome do país. Caso mais de um usuário use o Keepassx, o método deve ser repetido também nas contas dos outros usuários. A não ser, claro, que você adicione uma entrada em init.d, o que faria o comando ser executado para todos os usuários à cada arranque. Acho que o comando pra isso seria sudo /etc/init.d/setxkbmap br start. Como eu disse, eu acho que é.

3 de janeiro de 2014

Linux Mint Debian Edition 64-bit Cinnamon Edition.

Eu percebi uma coisa: eu não conseguiria passar dez minutos ao lado do meu eu adolescente sem me sentir incomodado; eu falava muito mesmo de religião, mesmo em situações onde isso não cabia. Além do mais, muitas coisas que eu costumava pensar não mais fazem parte do meu sistema atual, então resolvi marcar as opiniões que eu descartei com a palavra-chave “adolescência”. Se você ver essa palavra-chave numa entrada aqui, saiba que já não penso mais da forma como a entrada descreve.

Hoje baixei o Linux Mint e resolvi que mudarei de sistema uma vez por ano, para não ficar muito tempo parado. No dia trinta e um de dezembro de cada ano, dou uma olhada no Distrowatch pra saber qual distribuição é mais popular e então a “testo” por um ano. Hoje não resisti à tentação e brinquei um pouco com o Mint na live session. É muito rápido e suave. Eu achei que Ubuntu era rápido, mas Mint vai muito mais além, especialmente porque estou usando a Debian Edition. Isso mesmo, a versão rolling-release. A principal razão pela qual eu optei pela Debian Edition foi o fato de que eu não preciso reinstalar o sistema a cada semestre porque a versão perderá o suporte; rolling-release é suportado até o projeto morrer. Eu não preciso esperar o novo lançamento da distribuição para obter as versões mais recentes dos programas que eu uso; as versões mais novas são constantemente enviadas. Bom, quase, já que o repositório do Linux Mint Debian Edition só é clonado do Debian Testing uma vez por mês, para que os desenvolvedores tenham tempo de testar tudo. Outra razão é que a versão padrão do Mint é baseada em Ubuntu, o que não é exatamente ruim, mas, no meu caso, é melhor eu evitar; os problemas de lentidão que experimento são muito específicos e podem ter sido herdados pela versão mais recente, Petra.

Mas me foi avisado que o Debian Edition não é tão fácil como o Petra. E de fato as primeiras atualizações quebraram o sistema. Mas isso é fácil de resolver. Se você ficou preso fora da sua conta de usuário porque o Cinnamon não quer mais iniciar depois das atualizações, faça o seguinte:

  1. Na tela em que você digita nome de usuário e senha, aperte Ctrl+Alt+F1 (isso te levará ao tty1, que é uma shell não-gráfica).
  2. Entre nome de usuário e, em seguida, senha do administrador.
  3. Digite sudo apt-get update, acerte enter e digite a senha (se necessário), em seguida enter.
  4. Digite sudo apt-get -f install, acerte enter e digite a senha (se necessário), em seguida enter (isso instalará as dependências faltantes).
  5. As atualizações provavelmente abortaram e não instalaram completamente antes do problema ocorrer, então conserte isso com sudo apt-get upgrade (acerte enter e digite a senha se necessário, em seguida enter).
  6. Finalize com sudo apt-get dist-upgrade, acerte enter e digite a senha (se necessário), em seguida enter.
  7. Limpe o sistema com sudo apt-get clean, sudo apt-get autoclean, sudo apt-get autoremove, que funcionam da mesma forma que as palavras mágicas supracitadas.
  8. sudo reboot.

Eu quebrei o sistema hoje quando ignorei o aviso de que o Linux Mint Debian Edition não é compatível com programas de Ubuntu. A instalação do Xdiagnose removeu um pacote chamado sysvinit, o que me trancou fora do sistema. Tive que formatar. Então, não instale programas para Ubuntu no LMDE, embora seja seguro instalar programas de Debian.

%d blogueiros gostam disto: