Analecto

26 de fevereiro de 2016

“Filho, você tá lendo errado.”

Filed under: Livros — Tags:, , — Yure @ 12:56

Eu tenho um amigo muito íntimo que esses dias se mudou para São Paulo. Enquanto ele estava lá, ele começou a querer se voltar para Deus e começou a me pedir ajuda para isso, sabendo que eu tenho experiência nesses assuntos e que eu li a Bíblia toda.
Já outro amigo recentemente voltou ao reino dos fãs depois que uma crise o levou a pensar que infantilismo não era coisa que o cristão deveria praticar.
Ambos os amigos nunca se viram, mas sofrem do mesmo problema: leitura pobre da Bíblia. Com efeito, se tivessem lido a Bíblia toda, julgar seus próprios comportamentos seria mais fácil, a ponto de poderem dispensar a orientação de um líder religioso humano.
Um dos meus professores de filosofia, que especificamente me lecionou antropologia filosófica, tem um método interessante de ler um texto, antes considerando para quem ele foi escrito e com que propósito, de forma que ele possa alinhar a interpretação do texto a essas informações preliminares. É muito fácil chegar a uma interpretação inconveniente sem levar em consideração o propósito do texto.
Antigamente, eu costumava achar que qualquer um podia ler a Bíblia do início ao fim e tirar proveito dela, mas eu esqueci que nem todos são como eu. Alguns estão passando por algumas dificuldades cruciais e podem desanimar de ler a Bíblia cronologicamente, isto é, de ponta a ponta, porque o Velho Testamento é bem pesado, tanto em complexidade como em moral. Outra dificuldade é a que eu mesmo sentia na adolescência, pensando que o cristão tinha que seguir o que estava escrito na Lei de Moisés. Donde decorre, que a primeira leitura da Bíblia não deve ser cronológica se a pessoa não tiver orientação durante a leitura. Então, a menos que o crente tenha orientação, não deveria fazer a primeira leitura cronologicamente. Talvez seja por isso que as pessoas vão às igrejas até hoje: não perceber esse detalhe torna o primeiro contato com a Bíblia algo extremamente penoso e difícil.
Se o indivíduo quer ser cristão, mas não tem a menor vontade de ir à igreja, até porque têm tantas que, muitas vezes, a suspensão do juízo é a melhor coisa a ser feita, ele deve ler a Bíblia. Mas, se ele quer ser cristão, então já temos o primeiro critério de julgamento. Os livros direcionados aos cristãos estão no Novo Testamento.
Se ser cristão é seguir o que Cristo disse, então os primeiros livros que devem ser lidos são os Evangelhos e o Apocalipse, por razões morais. Com isso, levando em consideração que os princípios morais basilares são esses, temos a chave de interpretação da Bíblia. Todos os outros princípios morais devem se harmonizar com os princípios morais contidos nesses cinco livros, porque são os livros de máximo conteúdo moral. Depois, levando em consideração para quem foram escritas, passamos à leitura das cartas. Primeiro, as cartas que foram escritas para cristãos em geral (ou seja, para nós), depois as cartas escritas por Paulo à igrejas especificas (não foram escritas especificamente para nós), depois as cartas escritas por Paulo a indivíduos específicos (não foram, com certeza, escritas para nós). As cartas contém morais também, mas que são, em sua grande maioria, conselhos; as coisas que não foram ditas por Jesus, não produzem salvação ou condenação. Se Jesus é o único caminho, só produz salvação ou condenação aquilo que ele disse que produz essas coisas. Apesar disso, convém seguir também esses conselhos sempre que possível, por uma questão de temor (afinal, vai que estou errado).
Por último, os Atos dos Apóstolos, porque são um livro de valor histórico. Só então se deve passar a leitura do Velho Testamento, por três razões: a mais importante é que certas profecias do Velho Testamento não se cumpriram, então convém conhecê-las porque aguardam conclusão; as profecias que se cumpriram no Novo Testamento serão facilmente reconhecidas, especialmente as que se cumprem em Jesus; o cristianismo vem do judaísmo, então convém conhecer.
Por causa da razão mais importante, as profecias devem ser lidas primeiro. Depois, a Lei, para ficar a par dos costumes dos judeus, da criação e de como começou a fé. Depois, a sabedoria, por conter conselhos. Por último, a história judaica.
Assim, o primeiro contato com a Bíblia deve ser feito, de forma a minimizar os danos por desistência e de forma a informar depressa ao crente o que ele precisa saber com urgência, lendo os livros na seguinte ordem: Evangelhos (Mateus a João), Apocalipse de São João, cartas católicas (Carta de Tiago até a Carta de Judas), cartas de Paulo à igrejas (Romanos à Segunda aos Tessalonicenses), outras cartas de Paulo (Primeira a Timóteo até Carta aos Hebreus), Atos dos Apóstolos, profecias (de Isaías até Malaquias), Lei (Génesis a Deuteronômio), sabedoria (de Jó até o Cântico de Salomão), história (Josué à Ester).
Como leitura adicional, os deuterocanônicos podem ser lidos em seguida. Depois, os apócrifos. A vantagem de seguir as coisas dessa forma é que, caso o indivíduo não tenha forças pra continuar, saberá pelo menos o que Jesus quer que ele faça, se ele tiver conseguido ler os quatro primeiros. Dessa forma, a salvação não lhe terá sido completamente vetada por falta de força de vontade. De fato, os Evangelhos, não são os únicos livros importantes, mas são os mais importantes para quem tem a salvação como objetivo maior.

Como nota final, aconselho a usar comentários somente quando você não conseguir entender alguma coisa, para evitar que o crente ainda jovem seja convertido a uma linha de pensamento sem que tenha obtido os critérios de julgamento essenciais antes. Ler comentários não é condenável, mas se deve lê-los somente depois do primeiro contato com a obra comentada. Quem dera todos os que lêem a Bíblia publicassem o que entenderam dela, justamente para orientar aqueles que não entenderam isto ou aquilo. Depois que o crente tiver conseguido ler a Bíblia inteira, mesmo que fora da ordem padrão, desenvolver uma leitura cronológica será mais fácil. As leituras subsequentes devem ser feitas diariamente, pois cada releitura é diferente.

Older Posts »

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: