Analecto

23 de junho de 2016

O que aprendi lendo “Novo Sistema da Natureza”.

Filed under: Livros, Passatempos — Tags:, , , , , , — Yurinho @ 09:15

Novo Sistema da Natureza” foi escrito por Leibniz. Abaixo, o que aprendi lendo o texto dele.

  1. Divulgue seus textos.
  2. Sábios deveriam colaborar mais frequentemente.
  3. A dificuldade sentida pelos sábios em trabalhar juntos se deve aos termos usados de forma diferente dependendo do pensador.
  4. Não publique um texto imediatamente; dê-o a outras pessoas que conhecem o assunto pra ver se elas encontram falhas, daí, após corrigir quaisquer falhas, publique.
  5. Se seu texto for revisado por outros intelectuais, valerá mais a pena lê-lo.
  6. Animais não são máquinas.
  7. Juntar vários pedacinhos não forma algo contínuo.
  8. Matéria agregada não é capaz de formar consciência ou intelecto.
  9. Separar a ciência da metafísica restringe seu avanço.
  10. A vida é um milagre atribuível a Deus.
  11. As coisas espirituais não podem ser explicadas pelas leis da matéria.
  12. Ressurreições ocorrem na natureza.
  13. Assumir que se pode explicar a natureza da mesma forma que se explica os produtos do artifício humano (mecanicismo) é presunção.
  14. O mecanicismo não explica o pensamento nem a consciência.
  15. A concordância entre todas as substâncias em algo que faça sentido só seria possível se a causa delas fosse a mesma, em última instância.

6 Comentários »

  1. […] Back when the book was written, it was common to believe that things, as long as they were done with… […]

    Curtir

    Pingback por Notes on “Candid or Optimism”. | Analecto — 2 de dezembro de 2017 @ 10:41

  2. […] Isso dá a impressão, pro leigo que não sabe o que é filosofia nem o quanto a religião deve a esta, de que filosofia é coisa de ateu e que a filosofia te tornará ateu se você deixar. […]

    Curtir

    Pingback por Eu assiti “Deus Não Está Morto.” | Pedra, Papel e Tesoura. — 25 de fevereiro de 2017 @ 12:38

  3. […] filosofias que não valem o seu trabalho […]

    Curtir

    Pingback por Anotações sobre o Candido ou o otimismo. | Pedra, Papel e Tesoura. — 5 de outubro de 2016 @ 16:38

  4. […] fez tudo visando um propósito, pensam os otimistas metafísicos. Então, se eu coloco um anel no dedo é porque Deus fez o dedo também pra receber o […]

    Curtir

    Pingback por Anotações sobre o dicionário filosófico. | Pedra, Papel e Tesoura. — 27 de setembro de 2016 @ 14:20

  5. […] de amor a Deus. Então, a sabedoria secular, como a ciência, não necessariamente é rejeitável. Leibniz dirá que Deus, sendo sábio, não iria fazer um mundo imperfeito. Então, Leibniz conclui que […]

    Curtir

    Pingback por Anotações sobre a suma contra os gentios. | Pedra, Papel e Tesoura. — 19 de setembro de 2016 @ 12:24

  6. […] a multiplicidade de coisas compostas. Deve haver algo que não possa ser dividido. Esse algo não é o átomo de Demócrito, para […]

    Curtir

    Pingback por Anotações sobre a monadologia. | Pedra, Papel e Tesoura. — 26 de junho de 2016 @ 09:17


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: