Analecto

27 de setembro de 2016

Anotações sobre o “Dicionário Filosófico” de Voltaire.

“Dicionário Filosófico” foi escrito por Voltaire. Abaixo, algumas anotações feitas sobre seu texto.

  1. Não é possível conhecer a nós mesmos plenamente.
  2. Alma é vida.
  3. “Três quartos” da humanidade não se importa com a questão da alma e “um quarto” chega a fazer a pergunta.
  4. A alma só se torna um problema filosófico depois da revelação.
  5. O pensamento não vem do corpo, mas vem de nós.
  6. O fato de haver movimento (vida) em órgãos que não estão sujeitos à nossa vontade levou os antigos a pensarem que mais de uma alma habita o corpo: uma pensante, uma emotiva, uma vegetativa.
  7. Os defensores da alma só podem se apoiar na religião.
  8. A Bíblia Sagrada não menciona alma imortal.
  9. A Lei de Moisés não fala de vida futura nem de imortalidade.
  10. O debate teológico é irrelevante.
  11. Amizade é um contrato.
  12. O amor existe em muitos animais, mas a cópula não ocorre com todos.
  13. A temporada sexual do ser humano nunca acaba, não se fala em “cio” das mulheres.
  14. O ser humano aperfeiçoa sua prática erótica.
  15. Sexo parece mais gostoso quando feito com quem você gosta.
  16. Como o ser humano procura mais prazeres em relação ao sexo, ele está sujeito a mais frustrações.
  17. O amor próprio é natural.
  18. O homossexualismo nunca foi obrigatório em nenhuma lei, mas nem todos os códigos proibiam.
  19. O termo “anjo” tem origem babilônica.
  20. Temos mais consideração pelos mortos do que pelos vivos.
  21. A caça pode levar ao canibalismo: um inimigo morto não é tão diferente de um frango abatido.
  22. O canibalismo ocorreu com menos frequência na história do que o sacrifício humano aos deuses pagãos.
  23. As igrejas primitivas rejeitavam, em uníssono, o Apocalipse de São João.
  24. O Apocalipse de São João foi provavelmente escrito depois que João estava morto.
  25. Porque o livro é de natureza alegórica, os eventos ali narrados podem representar vários eventos históricos: como o fim está próximo (e está), o Apocalipse poderia significar a terceira guerra mundial contra o Estado Islâmico, como antes se pensava que ele se referia ao reinado de Carlos IX, por exemplo.
  26. Quem espalhou o boato de que Sócrates era ateu foi um poeta que escrevia comédia.
  27. É muito fácil desvirtuar um texto para provar uma intenção que o escritor não tinha.
  28. É mais fácil lembrar do suspeito de um crime do que de um herói confirmado.
  29. Os chineses, na época de Voltaire, não eram cristãos, mas nem por isso ateus; eles tinham a concepção de um ser supremo e justo, que vinga injustiças e premia bons atos.
  30. É mais fácil ao fanático matar do que ao ateu.
  31. Se este é o melhor dos mundos possíveis, como se explica a miséria humana?
  32. O enigma de Epicuro não foi inventado por Epicuro, mas por um padre.
  33. Essa questão é mais pertinente entre religiosos do que entre ateus.
  34. Nem todas as potências se atualizam e existem coisas que fazemos que não geram nenhum efeito grandioso no universo, como queriam alguns da época de Voltaire que achavam que todos os atos, pela cadeia de causalidades, eventualmente afetariam o mundo inteiro.
  35. A cadeia de efeitos relacionados à determinada causa eventualmente termina.
  36. Nossas fontes de prazer e dor, elementos constituintes do caráter, não podem mudar, embora possam ser escondidas.
  37. Quando não souber, confesse que não sabe.
  38. Se Deus está em tudo, inclusive em mim mesmo, nem por isso eu seria parte da divindade, tal como a luz que passa pelo vidro não se torna por isso parte dele.
  39. Faça ao outro o que gostaria que fosse feito a você, é como se define justiça no diálogo do catecismo chinês.
  40. Quando nos referimos à vida e às qualidades mentais, usamos o termo “alma”, mas isso não implica dizer que a alma é imortal.
  41. Animais têm memória, paixões e ideias, ou seja, têm “alma”.
  42. A crença na imortalidade da alma nos compele à justiça.
  43. Mas sejamos bons quer a alma exista ou não.
  44. Se a vida acabasse na morte, definitivamente, sem esperança de vida futura, tanto para bons quanto para maus, os crimes cometidos em vida e que não foram punidos em vida permaneceriam impunes.
  45. Se perdermos a memória, seremos outra pessoa.
  46. É meio estranho que cultos tão pequenos reivindiquem para si a verdade, como se todo o resto estivesse no engano.
  47. Não basta não praticar o mal, deve-se praticar o bem.
  48. O bom amigo aponta os defeitos do outro, com tato, para não machucar.
  49. A amizade não precisa ser norma de religião, porque a melhor amizade é espontânea.
  50. Vários preceitos da religião cristã, como amar os próprios inimigos, já existiam em outras nações que nunca haviam ouvido falar de Cristo.
  51. Existem as virtudes úteis apenas a nós mesmos e as virtudes úteis a todo o mundo.
  52. A hospitalidade é uma virtude esquecida.
  53. Há riscos na prática de qualquer virtude.
  54. Não haverá necessidade de vingança se as boas ações forem recompensadas.
  55. Gosto não se discute.
  56. Contenda causa mais danos que a tolerância.
  57. Quando pregar, fale da moral, não das controvérsias.
  58. A moral é mais importante do que a teologia.
  59. A prática da comédia pode ser construtiva, se usada como meio de aprendizado.
  60. Uma festa pode matar tanto quanto uma batalha.
  61. Talvez houvesse menos abuso de drogas se houvesse mais trabalho.
  62. A Escritura não precisa ser questionada, mas se deve questionar a opinião humana sobre a Escritura.
  63. É possível ter certeza e estar errado.
  64. A certeza matemática é propriamente certeza.
  65. A certeza lógica é propriamente certeza.
  66. Os babilônios já sabiam que a Terra girava em torno do Sol.
  67. Muitos filósofos esconderam a verdade para não serem perseguidos, uma vez que a verdade poderia não ser entendida.
  68. Não é necessário saber física pra ser santo.
  69. Não é de hoje que filósofos do ocidente admiram a filosofia oriental.
  70. Mas se a filosofia oriental não ficou popular no ocidente até recentemente é porque se tinha, na Idade Moderna, o preconceito de que a China, por exemplo, era um governo ateu.
  71. No oriente, se tinha o hábito de recompensar as virtudes e punir os crimes, mas, no ocidente, nunca um governo foi bem-sucedido em recompensar dignamente a virtude de alguém, limitando-se apenas ao castigo do crime.
  72. Podemos enumerar propriedades do corpo, mas sem exatamente saber o que ele é.
  73. Voltaire critica Berkeley: se nada é corpo e tudo são ideias do nosso espírito, como é que eu morro se levar um tiro?
  74. Quente e frio são relativos, mas trinta graus Célsius não é relativo.
  75. Perto e longe são relativos, mas um quilômetro não é relativo.
  76. Muitos platônicos dos três primeiros séculos se converteram ao cristianismo, levando consigo a filosofia platônica.
  77. Há mais evidência bíblica contra a Trindade do que a favor.
  78. As primeiras conversões ao cristianismo na China começaram porque os cristãos se mostraram úteis e pacatos, em vez de escandalosos e extravagantes.
  79. Mesmo que eu pregue para cem pessoas, é natural que nem todos se convertam.
  80. Os populares brigam com os punhos, mas os intelectuais brigam com críticas escritas, por vezes motivadas por inveja e mesquinharia.
  81. O gênio irritável é escusável nos artistas, na maioria das vezes.
  82. O conteúdo de uma peça ou música muitas vezes escapa à plateia, que está lá pra se divertir, não necessariamente pra pensar ou criticar o trabalho do compositor.
  83. Na arte, dar prazer é o principal.
  84. O melhor crítico de arte é o bom artista, que não deixa seu julgamento ser prejudicado pela inveja ou pelo orgulho.
  85. Na mitologia grega, o destino é maior que os próprios deuses.
  86. O ser humano não pode mudar as leis da natureza.
  87. Se Deus entende todos os idiomas, não há necessidade de orar em latim.
  88. Saber teologia não ajuda a ser justo, bom ou civil.
  89. Já se pensavam que existiam espécies de homens que haviam sido extintos.
  90. Escalas de gradação de seres estão fadadas a ser incompletas.
  91. Todos têm opinião política.
  92. Não adianta aconselhar um mau governante: ele não quererá ouvir.
  93. Nenhum governo humano dura pra sempre.
  94. Existem muitos insatisfeitos com o próprio governo e que prefeririam viver em outro país.
  95. Leis variam de lugar para lugar também por causa do clima e da geografia.
  96. Mas não existe um lugar onde só se deva obedecer às leis.
  97. Não se deve julgar costumes passados usando os modernos como referência.
  98. Antigamente, tocar os genitais um do outro era um sinal de respeito e de promessa.
  99. Sabia que a Bíblia Sagrada usa “coxa” como eufemismo pra “saco”?
  100. Virtude é praticar o bem.
  101. Fanatismo é a fé que mata.
  102. A marca do fanatismo é condenar à morte quem não pensa como o fanático.
  103. Os fanáticos, ao falar de sua fé, tremem, ganham um brilho diferente nos olhos, aumentam o tom da voz, irrompem em movimentos súbitos.
  104. O fanático cristão tem em mente os exemplos de célebres assassinatos do Velho Testamento.
  105. Se o fanático se julga inspirado por Deus, ele se acredita acima da lei.
  106. Como persuadir alguém que julga que está matando em nome de Deus?
  107. As religiões orientais não têm fanáticos, por serem predominantemente filosóficas.
  108. Seitas de filósofos sinceros também não têm fanáticos.
  109. Quando os sentidos se enganam na percepção de algo, não é porque nossos olhos estejam enganados, mas sim que a informação dada foi mal-interpretada pela razão.
  110. Mentir para uma criança a fim de deixá-la mais receptiva ao remédio amargo também não é boa ideia, porque, quando ela colocar o remédio na boca, vai te achar um mentiroso, prejudicando a confiança entre você e a criança.
  111. Mentir para fins religiosos leva ao ateísmo.
  112. A crença de que Deus recompensa os bons e pune os maus basta para conduzir as pessoas crentes ao bem, tornando a teologia inútil.
  113. Pare de tentar converter os ateus.
  114. Chamamos nossas faculdades mentais de “espírito” por razões aleatórias.
  115. Considerando quantas coisas nós ignoramos, o título de mestre ou doutor não quer dizer muita coisa.
  116. Sem misericórdia, poucos estariam vivos.
  117. Deus não se beneficia de ações humanas.
  118. Dar glória a Deus com atos vãos pode até ferir o terceiro mandamento (Êxodo 20:7).
  119. Deus não precisa intervir no universo o tempo todo, porque sua criação tem um nível de autonomia.
  120. Passar fome ou adoecer nem sempre dependem da vontade humana, mas entrar em guerra, sim.
  121. Para dar leis a alguém, é necessário consenso do que recebe a lei.
  122. Há soldados que vão pra guerra sem saber contra quem lutarão e por que lutarão.
  123. Antigamente, os exércitos eram abençoados por padres, os quais pediam a ajuda de Deus para vencer o exército oposto.
  124. O cristão que participa da guerra e que prega contra todos os tipos de vício fora da ocasião de guerra comete hipocrisia: fala contra pecados pequenos, que nem sempre são pecados, mas comete os grandes.
  125. O amor é a única esperança de reparo da conduta humana.
  126. Os pecados que não são cometidos contra o amor parecem ser menores do que os cometidos contra o amor.
  127. A guerra causa mais males do que todos os vícios cometidos por uma só pessoa em toda a sua vida.
  128. De que vale a virtude numa guerra?
  129. É especialmente triste quando os que morrem na guerra são jovens guerreiros.
  130. Pra não falar das crianças mortas entre as batalhas.
  131. O governo de Israel passou a ser monárquico e humano.
  132. Voltaire identifica contradições entre os livros dos Reis e os livros das Crônicas.
  133. Idolatria é adorar uma imagem ou representação.
  134. Muitas vezes, a estátua ou a imagem é meramente um meio do fiel se concentrar na divindade ou pessoa que está representada.
  135. O fiel que reverencia uma estátua de Maria não está rendendo culto à estátua, mas à Maria, a qual é representada pela estátua.
  136. A procissão tem origem pagã.
  137. Outras religiões jejuam.
  138. Se fosse a estátua a ser adorada e não a divindade por trás da estátua, então haveria vários deuses Apolo, um para cada templo.
  139. O termo “idólatra” tem origem cristã.
  140. As coisas sagradas podem se tornar ídolos.
  141. Não era a estátua de Júpiter que lançava os raios e nem a estátua de Netuno que agitava os mares.
  142. Os protestantes atacam a igreja católica chamando-a de idólatra, mas as imagens dos santos não são os santos.
  143. O ser humano parece ter sido feito pra crer em Deus, pois vários povos têm suas religiões.
  144. Não é possível ler história universal sem sentir vergonha, em algum ponto, de participar do gênero humano, tamanhas atrocidades por ele feitas e exaustivamente documentadas historicamente.
  145. O assassinato é usurpação de direito divino, porque só Deus tem o direito de tirar a vida de alguém.
  146. Os sábios da antiguidade, mesmo que não professassem publicamente, chegavam frequentemente à conclusão monoteísta: se existe algum Deus em algum lugar, ele é único.
  147. O muçulmano tem mais razão em chamar os cristãos de idólatras: maior parte do cristianismo é católica e os católicos, mesmo quando não adoram as imagens, fazem um bom trabalho parecendo que o fazem.
  148. São nossas necessidades que nos levam a nos servir uns dos outros.
  149. O inimigo não é a desigualdade, mas a dependência.
  150. Voltaire já via a sociedade humana como dividida em duas classes: opressor e oprimido.
  151. Voltaire diz que o ritmo ativo do trabalho impede o trabalhador de perceber sua própria miséria.
  152. É possível uma revolução se a classe oprimida se servir bem do ferro contra a classe opressora sem coragem.
  153. A existência de dominadores é possível porque o ser humano tem tendência à maximizar o prazer.
  154. Se todos tivessem condições de sobreviverem de seu próprio trabalho, não teriam chefes, não haveria dinheiro nem exploração, não haveria trabalho assalariado e nem escravidão.
  155. Igualdade é o estado natural do ser humano.
  156. Algumas nações eram tão mal-governadas que estipulavam leis que proibiam os cidadãos de se mudarem pra outro lugar.
  157. A coisa certa a ser feita é governar tão bem que os súditos queiram ficar e que os outros queiram vir pra cá.
  158. É especialmente ruim se sujeitar a quem tem menos capacidade que você.
  159. Todos os povos, para colocar um freio nos crimes secretos, criaram religiões segundo as quais os deuses punem as pessoas depois da morte.
  160. Para o judeu, alma é vida.
  161. O problema é que muitos maus prosperam.
  162. A crença no Inferno tem finalidade política.
  163. O dilúvio total parece impossível: não tem água o suficiente no mundo.
  164. Se o dilúvio foi universal, então foi um milagre.
  165. É inútil explicar cientificamente o dilúvio, se ele tiver sido universal e, portanto, milagroso.
  166. É ingênuo pensar que os animais são máquinas só porque são “irracionais”.
  167. Treinar um animal mostra que os animais não agem sempre da mesma forma.
  168. A presença da linguagem não é o único sinal de razão, emoção ou sentimentos.
  169. Os animais sentem dor.
  170. Não importa se animais têm ou não alma: o fato é que sentem, lembram, vivem, se comunicam entre si, aprendem…
  171. Muitas afirmações sobre as almas dos animais são gratuitas, como se não quisesse dar uma reflexão profunda sobre criaturas tidas por irracionais.
  172. Não se deve querer saber o que é uma coisa sem saber antes se ela existe.
  173. Máquinas não têm alma, mas a marca da máquina é a operação humana.
  174. Não é possível julgar sem antes conhecer.
  175. As leis variam de país para país, estado para estado, cidade para cidade, mas os valores variam de pessoa para pessoa.
  176. Muitas leis justas acarretam punições injustas.
  177. Existem muitas leis perigosas.
  178. Bom senso nos leva a legislar, mas justiça interior nos leva a legislar bem.
  179. O país conquistado fica sob leis arbitrárias.
  180. O cachorro do déspota vive melhor que seus súditos.
  181. Em Atenas e em Roma, uma regra religiosa só poderia existir se o Estado deixasse.
  182. Os padres e os pastores são súditos do Estado.
  183. O padre não deve matar um cara porque ele é pecador: o padre deve orar pelos pecadores e não julgá-los.
  184. Sacerdotes não devem ser isentos de impostos.
  185. Leis que precisam ser interpretadas são facilmente corrompidas.
  186. Impostos devem ser proporcionais.
  187. A lei que proíbe algo bom é inválida, ninguém a respeitará.
  188. Liberdade é o poder de escolher entre aquilo que me é dado escolher, mas existem coisas além da minha capacidade de escolha, ou seja, liberdade não é absoluta.
  189. Isso significa que a liberdade é a mesma em todos os animais.
  190. A liberdade é igual em todos, o que varia é o número de opções.
  191. Fazemos escolhas visando nossa felicidade.
  192. “Quero porque quero” é absurdo.
  193. A nossa liberdade é racional.
  194. Não escolhemos o que desejamos, mas escolhemos se é ou não sábio satisfazer o desejo.
  195. Indiferença é uma escolha, não falta de escolha: não ligar já é um posicionamento.
  196. É fácil se manter virtuoso quando não há tentação a enfrentar.
  197. Alguns costumavam dizer que é lícito roubar se não formos usar o produto do roubo, mas veja se isso faz algum sentido.
  198. Ricos e pobres são passíveis de morte, então, por que não morrer rico?
  199. O excesso de riqueza é que é ruim.
  200. Falar muito pra responder uma pergunta é tão suspeito quanto ficar calado.
  201. A geometria é mais segura que a metafísica.
  202. Nada vem do nada.
  203. Nenhuma mitologia concebe um universo que tenha vindo do nada.
  204. Somente para as religiões do Livro é que a eternidade da matéria é ofensiva: a criação divina é a exceção ao “nada vem do nada”, porque foi do nada que Deus criou as coisas.
  205. No princípio, Deus criou os céus e a terra (Génesis 1:1), mas isso não necessariamente quer dizer que Deus criou céus e terra do nada.
  206. Em hebraico, o termo utilizado para designar Deus no Génesis 1:1 está no plural?
  207. O sistema de co-eternidade da matéria é problemático.
  208. A maioria das questões metafísicas e teológicas é irrelevante em termos morais.
  209. A criança não é má por natureza.
  210. O primeiro ambicioso, Satanás, corrompeu a terra.
  211. Nem todos os que estão expostos a males morais os contraem.
  212. A maldade inerente é como os animais que caçam sem culpa.
  213. Praticar o mal requer tempo livre.
  214. Há menos maldade na Terra do que se pensa.
  215. A migração das almas para outros corpos depois da morte é um dogma de origem oriental e é mais velho do que muitos pensam.
  216. Se milagre é uma coisa admirável, então tudo é milagre: pra que milagre maior do que o de estarmos vivos?
  217. O milagre, em sentido estrito, porém, é a providência divina que age fora da causalidade.
  218. Dizer que Deus não iria querer “quebrar” as regras da criação, mesmo sendo dono delas, para favorecer um povo seleto que tem um acordo com ele (como os judeus, por exemplo) é negar a compaixão divina.
  219. Para os que crêem, mas não em milagres, a execução de milagres é contraditória: as ações divinas não seriam perfeitas, dizem, se Deus tivesse que mudá-las, mesmo que temporariamente.
  220. Para o mecanicista, tudo sempre tem explicação lógica, inclusive milagres.
  221. Imagine se a academia recebesse a denúncia de um milagre em execução, mandasse um professor ao local pra interromper e pedir que ele executasse o milagre na faculdade, assistido por médicos e físicos só pra saber se o milagre é realmente tal.
  222. Óbvio que não foi Moisés que escreveu o Deuteronômio, uma vez que o Pentateuco termina com a morte de Moisés e a declaração de que seu túmulo nunca foi encontrado (Deuteronômio 34:5-6).
  223. De acordo com a tradição ortodoxa, a Lei foi queimada durante o exílio babilônico.
  224. O Levítico proíbe casar com cunhadas, mas o Deuteronômio deixa.
  225. “Pátria” é o conjunto de famílias em determinado território.
  226. A perseguição obcecada de títulos elevados (como na política) revela mais o amor próprio do que o amor pela pátria.
  227. Os reis preferem a monarquia, os ricos preferem a aristocracia e o povo prefere a democracia, de forma que a “melhor forma de governo” depende do interesse pessoal…
  228. O ódio às nações opostas às ideias da pátria, infelizmente, parece fazer parte do sentimento de patriotismo.
  229. Você é patriota quando não se importa quando sua nação enriquece às custas de outras.
  230. As igrejas primitivas eram comunidades.
  231. Os papas não eram perfeitos.
  232. Preconceito é uma opinião sem julgamento.
  233. A criança é cheia deles, recebendo valores dos pais antes de ter idade para julgá-los.
  234. Os crimes cometidos em nome da religião cristã superam os crimes cometidos em nome de qualquer outra religião.
  235. Se você for falar de alguma coisa com alguém, não dê provas a menos que o ouvinte as peça.
  236. Quando alguém não pensa como você e você fica com raiva dessa pessoa, você está manifestando orgulho.
  237. Antigamente, se acreditava que a alma residia no peito, porque emoções fortes são sentidas no coração primeiro.
  238. Dar sentidos forçados a textos claros é trabalhar contra o entendimento do texto.
  239. Pra quê Salomão tinha tantos cavalos em tempos de paz, se não pra passear com as mulheres dele?
  240. É zombar da humanidade entender num escritor o contrário do que ele diz.
  241. Só temos cinco sentidos, e não há como imaginar como seria ter um outro.
  242. Pode existir, em algum lugar, seres com mais de cinco sentidos.
  243. Pensamento e sensação são igualmente interessantes.
  244. A sensação também é uma faculdade dada a nós pela divindade.
  245. Alguns erros são afirmados porque alguém de má reputação afirma o contrário.
  246. A Lei não proíbe a interpretação mística dos sonhos: Daniel (2:36 em diante) a praticava, embora com a ajuda de Deus.
  247. A obtenção do perdão divino é um fato.
  248. É melhor não pecar do que pecar e depois se expiar.
  249. É possível adorar sem culto.
  250. Os tempos mais horríveis eram ricos em superstições.
  251. O tirano é a pessoa que faz de sua vontade a lei, toma as posses dos súditos e as usa para tomar as posses dos outros países.
  252. A oligarquia é pior que a tirania.
  253. Um tirano é mais fácil de seduzir, mas uma assembleia de corruptos não se pode seduzir.
  254. Resumo da sociedade ocidental: ou se é bigorna ou martelo.
  255. Tolerância é perdoar o defeito do outro.
  256. A Igreja, antes do advento do catolicismo, não era única.
  257. Os judeus não forçam os outros a se converterem.
  258. A tolerância judaica deveria ser imitada pelos cristãos, mas o estereótipo que os cristãos têm dos judeus é só o de nação guerreira e amam usar exemplos do Velho Testamento pra justificar seu ódio.
  259. É monstruoso perseguir alguém por diferença de opinião.
  260. Há exemplos históricos de cristãos que se aliaram a muçulmanos para guerrear contra cristãos.
  261. Francisco I se aliou aos luteranos alemães contra o imperador, ao mesmo tempo que permitia que se queimassem luteranos em sua própria casa (na França) por razões políticas.
  262. Se houver duas religiões em um território, atacarão uma a outra, mas se houver trinta não haverá ataques.
  263. Virtude é beneficência para com o próximo.
  264. Temperança é uma virtude pessoal e é de menor monta que as virtudes que servem ao coletivo.
  265. Você é virtuoso ao fazer bem aos outros, não somente a si mesmo.
  266. Como vivemos em sociedade, algo só nos é realmente bom se serve também aos outros.
  267. A pessoa que vive reclusa não faz bem nem mal a ninguém, mas, se não faz bem, como é virtuosa?
  268. É possível ser santo sem ser virtuoso.
  269. Da mesma forma, se alguém é vil, não será vicioso se sua vileza não prejudicar ninguém.
  270. Virtuoso hoje, vicioso amanhã.
Anúncios

6 Comentários »

  1. […] não pode, não é onipotente. Esse é o sentido do enigma, que, aliás, não é de autoria do Epicuro. O deus de Epicuro é apenas feliz e imortal, nada além […]

    Curtir

    Pingback por Anotações sobre a “Carta a Meneceu”. | Analecto — 27 de outubro de 2017 @ 09:24

  2. […] deve estudar aquilo que melhora nossa condição. Existem estudos inúteis. Voltaire aponta a teologia como inútil, porque é inútil querer saber sobre Deus algo que a revelação […]

    Curtir

    Pingback por Anotações sobre o Emílio. | Pedra, Papel e Tesoura. — 12 de dezembro de 2016 @ 21:07

  3. […] nega não é cético. O cético duvida, isto é, nem afirma e nem nega. Voltaire dirá que isso não é possível. Pascal concorda que, pelo menos na dicotomia entre dogmático e cético, não […]

    Curtir

    Pingback por Anotações sobre os diálogos entre Hylas e Philonous. | Pedra, Papel e Tesoura. — 6 de outubro de 2016 @ 08:34

  4. […] não são máquinas. Eis uma coisa na qual Leibniz e Voltaire […]

    Curtir

    Pingback por Anotações sobre o novo sistema da natureza. | Pedra, Papel e Tesoura. — 6 de outubro de 2016 @ 08:30

  5. […] para o melhor e que todo o mal é aparente nos leva a duvidar de que o Diabo exista. Voltaire era cristão, não nos […]

    Curtir

    Pingback por Anotações sobre o Candido ou o otimismo. | Pedra, Papel e Tesoura. — 5 de outubro de 2016 @ 16:38

  6. […] que ele elimina como sendo “duvidoso”. Os sentidos enganam. Ora, mas os sentidos são seguros! Sim, mas Descartes quer algo de que não se pode duvidar. Se é possível duvidar dos sentidos, […]

    Curtir

    Pingback por Anotações sobre as meditações metafísicas. | Pedra, Papel e Tesoura. — 28 de setembro de 2016 @ 18:32


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: