Mês: janeiro 2017

  • “Crítica da Razão Pura”, de Kant.

    “Crítica da Razão Pura” foi escrita por Imanuel Kant. Abaixo, alguns pensamentos (parafraseados) encontrados nesse texto. Todos os conhecimentos dependem da experiência em maior ou menor grau. Mas muitos conhecimentos são mais que simples experiência. O conhecimento “a priori” é lógico, não precisa ser provado experimentalmente (todos os corpos têm peso, eu não preciso tocar […]

  • A “Crítica da Razão Prática” de Kant.

    “Crítica da Razão Prática” foi escrita por Kant. Abaixo, algumas afirmações feitas no livro. Elas podem ou não coincidir com o que eu penso sobre o assunto. Se não existir liberdade, não há necessidade de leis. Quem tem conhecimento, quer partilhá-lo. Quem não quer partilhar conhecimento, pode muito bem não tê-lo. O conceito de liberdade […]

  • Eu não queria falar disto, mas a situação pede.

    Um dia desses, meu pai me mostrou uma conversa que ele teve com uma evangélica através do Whatsapp. Nela, a mocinha reclamava de dores no canal vaginal quando tinha sexo. Meu pai, enfermeiro, disse pra ela que ela deveria praticar se masturbando, a fim de se acostumar com a sensação, e que aumentasse a intensidade […]

  • Anotações sobre o tratado das sensações.

    Dizer que o conhecimento vem dos sentidos não é literal. O conhecimento vem das sensações obtidas por esses sentidos, diz o filósofo. Os sentidos captam informações, mas não produzem conhecimento. O conhecimento nasce quando a alma, isto é, a consciência interpreta essas sensações. Quando estamos dormindo, nosso ouvido continua ouvindo, nosso nariz continua cheirando, e […]

  • Regras de acentuação.

    O texto abaixo é uma honesta aula filosófica baseada em Acentuação, escrito por Vânia Duarte, com sugestões de como as ideias contidas em tal escrito podem ser usadas para desenvolver o país e ajudar as pessoas a se compreenderem. Sílaba tônica. Para compreender como funciona a acentuação na língua portuguesa, é preciso antes compreender o […]

  • Anotações sobre os fundamentos da desigualdade entre os homens.

    O livro foi escrito pra responder uma pergunta de época: por que não somos iguais perante a sociedade? A desigualdade é natural? Para Rousseau, no estado de natureza, todos são iguais. A desigualdade só existe na sociedade. O amor à pátria é mais o amor à terra do que às pessoas. O interesse do povo […]