Analecto

31 de julho de 2017

Anotações sobre o diário de um sedutor.

Filed under: Livros, Passatempos — Tags:, , , — Yure @ 00:00
  1. Ler o diário de um conhecido é uma experiência e tanto. Eu lembro de ter mostrado meu diário a uma amiga, quando eu tinha catorze anos. Tinha descoberto o quão bom uma patada pode ser naquele ano. Ela nunca comentou o que leu. Ler um diário particular é uma aventura. E se verem? A tensão sobe.

  2. Você sempre pode saber algo novo sobre velhos conhecidos. A vida particular de alguém pode ser o avesso de sua vida pública.

  3. Algumas pessoas têm tal talento para poesia que se expressam poeticamente, mesmo sem rimar.

  4. Tem gente que vive em um mundo particular tão próprio que, mesmo ao se aproximar e participar do mundo real, acaba não pertencendo à realidade.

  5. Pessoas como essas, isto é, pessoas que vivem mais em seus mundos interiores do que no mundo real, agem do jeito que agem porque a realidade não lhes provê estímulo suficiente para mantê-los interessados. É basicamente o meu caso. A realidade é chata pra cacete.

  6. Não se sensibilizar com a realidade não é uma demonstração de fraqueza, mas de força doentia. A pessoa suporta a realidade com tamanha facilidade que não a vê como algo digno de atenção.

  7. A consciência dessa força doentia agrava a doença.

  8. Uma pessoa não seduz outra só por sexo. Pode seduzi-la por um abraço, um beijo ou até mesmo um “oi, como vai?”.

  9. Às vezes, não é claro quem está seduzindo quem. Alguém pode achar estar no controle e, no entanto, estar sendo controlado. Por isso tenho medo de me apaixonar.

  10. Não é possível escapar de si mesmo.

  11. Intelectuais também têm sexualidade.

  12. Segredos seduzem. E fazem se perder.

  13. Uma mulher pode roubar totalmente a atenção de um homem, mesmo quando não está presente.

  14. Quando você seduz uma mulher e faz isso com maestria, depois a trai, espero que ela não tenha ficado obcecada. Cuidado com crimes passionais.

  15. É injusto privar alguém do amor uma vez concedido quando esse amor é tudo o que resta a essa pessoa.

  16. Ao fim do romance, uma pessoa pode ficar muito indignada com a outra. Mas, ao passar a raiva, a pessoa se pergunta se a outra não quererá reatar. Se arrepende do que fez.

  17. Espera, ele está escrevendo um livro sobre o diário de outra pessoa? Com as cartas que essa pessoa recebe? Como esse cara é fofoqueiro!

  18. A pessoa que se apaixona por um adúltero, mas cujo amor não diminui por causa do adultério, espera o outro se saciar do amor das outras para que o amor por ela ressurja.

  19. “Será que tudo o que você me disse era mentira?”

  20. “Perdoe-me por ainda te amar….”

  21. Escrever com paixão torna seus sentimentos mais óbvios do que seu raciocínio.

  22. Num lugar onde mulheres bonitas andam a cavalo e onde os estribos são malfeitos, os homens querem ser cocheiros. Porque, dependendo de quão malfeito é o estribo, a mulher terá que pular do cavalo pro cocheiro pegá-la.

  23. “[….] é tão fácil um criado se tornar confidente dos segredos de uma donzelinha.” Eita, esse entra pro clube Aristófanes, junto com o Marco Aurélio e sua “beleza sedutora nas crianças” e o Hobbes com seus anjos que parecem “crianças de extraordinária beleza.”

  24. A timidez depende do observador. Se eu não for visto, não serei tímido. No entanto, o tímido que se exprime por acreditar não ser visto pode muito bem ser observado às escondidas.

  25. Dá pra deduzir a beleza de alguém sob as roupas lhe olhando os pés, diziam alguns.

  26. Custa-me acreditar que esse cara pegou o diário de outro e o publicou.

  27. O autor desse diário é altamente seco. Só lendo pra saber.

  28. Uma súplica e uma lágrima têm o mesmo valor. Chorar já é pedir pra parar.

  29. O adolescente esquece. Um pequeno incidente, de pouco valor pra ele, será esquecido em horas, mesmo que tenha um alto valor a todos os outros.

  30. Eu imagino a cara que o dono do diário deve ter feito quando adquiriu na livraria uma cópia dos pensamentos que deviam ser particulares.

  31. Uma mulher é mais bonita sem as bijuterias.

  32. É possível ficar noivo de alguém que você não ama.

  33. Os dentes são como um guarda atrás dos lábios sedutores. Se te forçarem um beijo, morda!

  34. Um olhar pode levantar a autoestima de alguém. Se quiser fazer alguém se sentir importante, finja que sente timidez diante desse alguém. Não olhe diretamente, pareça nervoso, e a pessoa pensará que tem importância.

  35. Uma relação amorosa pode ser feia mesmo que os envolvidos sejam belos e mesmo que a relação seja bela pra eles. É o caso de casais socialmente inaceitáveis, casais com sexualidade alternativa ou, simplesmente, dois amantes que agem de forma ridícula em público. Pra eles, está ótimo. Mas pra quem vê….

  36. Um ato pode ser mais aceitável a uma pessoa dependendo de seu estado de espírito.

  37. Se você consegue a confiança de uma estranha, nem por isso aja como se fosse da família ou amigo de longa data, para não faltar com o decoro e perder a confiança que acabou de ganhar. Vocês ainda não se conhecem.

  38. Dá pena ver alguém chorar porque o amado lhe deu um bolo.

  39. O “sedutor” do diário sabe se aproveitar do estado de espírito de uma pessoa. A mulher esperava um homem, esse homem não veio, ela começou a chorar, ele se aproximou dela, lhe ofereceu consolo, ganhou sua confiança. Agora é só ir devagarinho do fica ao namoro.

  40. O primeiro contato com a pessoa amada é o mais difícil. Depois que você começa, as coisas ficam gradualmente mais fáceis.

  41. Amor primeiro, sexo depois.

  42. Para maximizar o prazer é preciso controlá-lo. Se você der toda vazão a ele, arruinará a relação. Isso acontece porque raramente as duas partes têm o mesmo interesse romântico ou sexual. Se um parceiro tem mais desejo do que o outro, deve se levar ao seu nível. Pra saciar o resto, use sua mão.

  43. É possível fazer sexo sem vontade. É possível receber prazer quando não se quer. É o caso de alguém que se satisfaz com qualquer uma, mas quer aquela específica. As outras dão prazer, mas não o que você quer. Você tem vontade, mas não dessas. E, no entanto, faz.

  44. Esse livro é altamente atual.

  45. É necessário variar pra manter o interesse sexual. Repetir os mesmos cenários entedia.

  46. O acaso pode decepcionar por ter acontecido, mas também decepciona por não acontecer. Às vezes, precisamos contar com a sorte e ela nos decepciona.

  47. A justiça tem o tabuleiro, mas quem move as peças é o caos.

  48. O tédio leva à loucura.

  49. Se apaixonar fora da sociedade é frustrante. Não se sabe onde ela mora, qual é seu nome, de qual família é, se está comprometida.

  50. Saber do estado civil é prioridade. Já pensou se você se apaixona por uma mulher, tem um encontro com ela, aprende tudo sobre seus gostos, se prepara pra pedi-la em namoro pra só no final saber que ela já tem outro. Saber se ela já tem outro deve ser a primeira coisa a saber.

  51. Ter muitas possibilidades e poucas certezas também enlouquece.

  52. Um casamento arranjado em que uma das partes não ama a outra é receita pro desastre.

  53. Quanto mais você se esconde, mas desagradável é ser encontrado. Aja naturalmente, às vezes mesmo que tenha razões pra não fazê-lo.

  54. Se tiver que se esconder, fique quieto.

  55. Quem não presta atenção nos outros, não percebe que os outros prestam atenção nele.

  56. É possível não se dar conta da própria paixão, estar apaixonado sem saber.

  57. Dizer o que é belo é difícil, mas dizer do que se gosta é mais fácil.

  58. Quer conquistar alguém? Finja que não é isso que você está tentando. Finja que não quer nada em particular com a companhia da pessoa amada.

  59. Superproteger o filho é um crime que a vida nunca deixa de punir.

  60. Isolamento do mundo prejudica o desenvolvimento da criança. Os pais devem deixar que o filho construa amizades.

  61. Aos dezesseis anos, há uma boa chance de você já não ser mais virgem.

  62. Diz o autor: o homem que gosta de mulher de maquiagem é menos másculo. A mulher sem produção apela mais aos “homens de verdade”.

  63. Uma mulher deve se relacionar com homens não apenas em sentido romântico ou sexual. É interessante que a mulher tenha amigos homens.

  64. Conquistar alguém requer conhecimento das crenças daquela pessoa. Se ela acredita em algo que não é verdade, isso deve ser usado a seu favor, se quiser seduzi-la.

  65. Faça-se de difícil.

  66. Ensaie o que vai dizer.

  67. Dois sorrisos podem ter significados diferentes. Há o sorriso falso, o sorriso educado, o sorriso tímido, o sorriso sarcástico….

  68. Uma mulher de comportamento masculino pode também ser atraente. Afinal, tem muito homem que curte pornô de lésbicas.

  69. Há mulheres que invejam o comportamento social masculino. A sociedade que quer que a mulher “aja como mulher” e o homem “aja como homem” propicia isso. Isso gera vantagens e desvantagens sociais que podem ser observadas em nível afetivo, econômico e hierárquico.

  70. Tinha uma mulher na antiguidade que dava leite quando tocava harpa. Achado interessante.

  71. O estado de espírito de alguém pode ser sentido nos improvisos dados em uma música aprendida. Quando a pessoa está tocando uma música que ela memorizou e dá seus próprios ajustes durante a execução, esses improvisos podem revelar o que a pessoa sente no momento.

  72. A memória aumenta o fato. Ela não necessariamente é um retrato fidedigno do que aconteceu.

  73. Alguém escreveu: “nada é tão bom como você se lembra.” Existem memórias ruins, mas memórias de bons acontecimentos tendem a ser melhores do que os acontecimentos realmente foram.

  74. Se você bater à porta, sabendo que a pessoa amada está lá, e ela não responder, não entre, a menos que seja um caso de vida ou morte.

  75. Não é possível aprender a namorar lendo romances. São ficções. Isso me lembra de um desenho animado sobre uma menina que passou a infância jogando simuladores de relacionamento, em vez de construir relações reais, esperando que seu “treinamento teórico” a tornasse popular na adolescência, quando entrasse no ensino médio. Ela rapidamente descobriu que foi inútil, que passou a infância numa bolha de fantasia, e que tudo o que havia aprendido com esses jogos e hábitos era inútil em relações de verdade. Assim, a história narra sua luta pra se tornar uma secundarista popular sem ter nenhuma habilidade social. Esses jogos, bem como os livros românticos, são ótimos passatempos, mas não devem ser encarados como “treinamento” pra situações reais.

  76. O autor fala de uma classe de pessoa chamada “virgem teoricamente experiente”. Leu muito sobre o assunto, mas nunca colocou o conhecimento em prática.

  77. Uma mulher que só tem beleza e nada mais deve abandonar as esperanças de arrumar alguém. Beleza sozinha não conquista. É por isso que mulheres estereotipicamente “feias” ainda conseguem maridos tão bons, inclusive bonitos: a personalidade preenche a falta da beleza, mas a beleza não preenche a falta de nada. É verdade, porém, que ter os dois seria o ideal.

  78. O mesmo se aplica aos homens. Pessoas simpáticas, mas inteligentes e criteriosas, arrumam pessoas simpáticas, inteligentes e criteriosas. Mas uma pessoa burra, arruma uma pessoa burra.

  79. Quem só teve azar no amor, perde a vontade de tentar.

  80. A sedução é uma perícia com dependências. Seduzir alguém que gosta de dança requer, para uma sedução mais efetiva, que o sedutor aprenda a dançar. Você deve dispor de algo que a pessoa amada goste. Então, é preciso, se o que você quer é somente seduzir alguém, que você disponha de atributos que lhe sejam interessantes. Aprenda sobre a pessoa amada e se adapte para atraí-la, diz o autor. Eu, no entanto, não gosto dessa ideia; pra mim, mudar quem você é só pra ser aceito te leva a ser aceito pelas pessoas erradas. Seduzir dessa forma pode até ser interessante pra uma relação casual, um fica, mas não pra nada duradouro.

  81. Se você não sabe o que interessa, ofereça algo novo que você pense que interessará.

  82. Faz parte da sedução a conversa com elogios velados. Não diga as coisas na cara, mas deixe implícito que ela tem grande valor, aponte qualidades de relance, bajule-a sem fazer parecer que o faz.

  83. Isso fará com que a moça queira sua presença, mesmo que não de forma romântica (óbvio, amar alguém leva tempo). Importante lembrar que essas dicas podem ser adaptadas pra funcionarem contra o sexo masculino.

  84. Uma pessoa tímida também tem sentimentos. Só não sabe lidar com eles.

  85. Uma sedução não pode chamar atenção. Se você vai encontrar uma pessoa num local casual, numa ocasião casual, vá vestido casualmente. Se você for com uma roupa como quem atende a um casamento, chamará atenção, quebrará o clima, a pessoa amada não quererá ficar próxima de ti. Então, é preciso levar em consideração a cena na qual você atuará e se adaptar a ela, talvez até mais do que à pessoa amada.

  86. Mulheres gostam de tímidos, diz o autor, porque a atitude submissa realça a importância de quem interage com o tímido. A moça fica mais confiante em interagir com ele, porque não posa perigo. Além de que, tendo cara de banana, parece manipulável. Quando a sedução começa a funcionar, o caráter tímido, se falso, deve ser gradualmente abandonado. O autor endorsa a atitude tímida seletiva.

  87. Sentir-se nervoso perto da pessoa amada é uma emoção cuja intensidade varia de pessoa pra pessoa. Alguns, simplesmente, não a sentem a ponto de agirem de forma errática. Mas outras pessoas ficam incapacitadas pela sensação.

  88. Não é possível dizer se eu já senti “amor de verdade”. Como vou saber se o amor que sinto é o mais alto amor possível? Como distinguir o amor verdadeiro da paixonite? Mesmo que eu ame minha esposa, e esteja com ela há cinquenta anos, como vou saber se meu amor não poderia ser maior se fosse direcionado a outra pessoa? Então, não tem sentido pensar sobre amor. Ame somente.

  89. Para reforçar a atitude de “quem não quer nada”, necessária à sedução, se torne amigo de outras pessoas interessadas na amada. Será que ele sugerirá traição?

  90. Embora você não precise ensaiar o que vai dizer à pessoa amada, mesmo que seja recomendável, você deve ensaiar o que dirá à futura sogra.

  91. Ganhe a confiança da futura sogra se mostrando útil.

  92. A conversa com a sogra não deve ser sobre a mulher amada. É importante evitar tocar nesse assunto com a sogra até o momento certo, para manter o ar de “quem não quer nada.” A confusão existente na cabeça da moça incita sua curiosidade. “Afinal, ele quer ou não quer?”

  93. Uma pessoa pode ser ter doze, parecer que tem catorze e agir como alguém de dezesseis.

  94. Uma pessoa muito jovem não compreende as coisas espirituais. Neste caso, o autor se refere aos jogos mentais.

  95. A aura de “quem não quer nada” livra o sedutor de suspeitas da família.

  96. Um homem que não está interessado em mulher revolta a mulher, especialmente se ele poderia ser um bom partido.

  97. Essa aura de “quem não quer nada” permite que o indivíduo observe a amada sem que ela o perceba, pois a amada não tem certeza de ser cobiçada ou não.

  98. Seguir um método de sedução à risca não funciona. Ele não deve matar a espontaneidade de quem o aplica. Então, mantenha o sentimento, talvez mais que a razão, sem abandonar nem um e nem outro.

  99. Não se arrume demais.

  100. Em geral, o carinho de uma criança não produz excitação, mas relaxamento, por isso nenhum adulto o recusa…. Quero dizer, na época do autor, porque hoje ninguém tolera criança. E isso não é bom pra elas.

  101. “[….] uma jovem […] tem a impudência de não me amar, […] pior ainda, ama outro.” Convencido.

  102. Conquistar alguém pode requerer a ação dos amigos. Uma encenação com eles, um palco, uma “farsa” por assim dizer, pode ser bem-vinda.

  103. Não deixe sua paixão transparecer imediatamente. Somente depois que tiver obtido a amizade da moça e da família que se deve fazer avanços mais diretos. Lembrando que essas dicas podem ser adaptadas pra funcionar com o sexo masculino. E, cá entre nós, uma mulher que age dessa forma seria uma agradável surpresa.

  104. Faça piada dela, sem maldade, mas sendo engraçado. Deixe-a interessada sem ofendê-la.

  105. Não negue a liberdade dela, mas não permita que ela negue a sua. Esse equilíbrio é necessário numa relação saudável. Afinal, se um tem interesse no outro, se comprometerão apesar da liberdade.

  106. É possível se apaixonar por mais de uma pessoa, porque cada pessoa é amada de forma diferente. Se você se apaixona por alguém muito mais novo, essa paixão provavelmente não terá desdobramento sexual. Se você se apaixona por alguém muito mais velho, essa paixão provavelmente terá um aspecto pedagógico. Se você se apaixona por alguém do mesmo sexo, haverá também mais traços de amizade e talvez menos traços de sexo (talvez). Se você se apaixona por alguém do sexo oposto, há um maior cortejo e severidade, por causa de como a sociedade vê esse tipo de relação. Se você se apaixona por um homem, o ama de certa forma. Se você se apaixona por uma mulher, ama de outra forma. E assim por diante. Cada caso é um caso, o amor é sempre o mesmo, mas suas manifestações diferem conforme o que é aceitável ou não.

  107. Amar um só é pouco. Você pode até se comprometer com uma pessoa só, mas amará outras pessoas apesar do compromisso. Se você está comprometido, o amor pelos outros se adaptará segundo esse compromisso. Ele pode até ter outras liberdades, mas terá limites. Fato é que ninguém ama uma só pessoa ao longo de toda a sua vida. Eu, por exemplo, já amei várias. No entanto, nunca me comprometi, se bem que também nunca dei um caráter sexual a nenhum desses amores. Sou do tipo que prefere amizades românticas.

  108. Na falta de roupa pra ir, peça emprestado.

  109. Ah, sim, como eu pensei: ele fez amizade com o outro homem que era a fim da mesma mulher que ele era só pra traí-lo mais tarde.

  110. A amizade entre você e seu rival precisa ser falsa e, no entanto, altamente convincente. Olha que conselho cara de pau.

  111. Seduzir é difícil.

  112. O autor recomenda emprestar livros à amada. Como no Brasil quase ninguém lê, você pode partilhar música, vídeos ou imagens. Encontre interesses em comum. Esse tipo de relação faz que com ela tenha um sentimento de gratidão.

  113. Usa seus outros pretendentes a teu favor. Tire vantagem dos outros que a querem.

  114. Ao emprestar livros (ou outras mídias) pra sua gata, faça uma boa escolha. Não empreste qualquer coisa. Tem que ser algo que jogue a seu favor.

  115. A atmosfera de incerteza (“ele me quer ou não?”) deve ser mantida até o momento certo.

  116. Manter amizade com os outros pretendentes da gata permite que você antecipe seus movimentos. Se ele desenvolver uma amizade profunda contigo, ele te contará, talvez, quando pretende se declarar ou deixará isso transparecer. Boicote seu plano, diz o autor.

  117. Quando alguém é rejeitado, a pessoa que rejeita pode ficar com pena, reavaliar e aceitar.

  118. Não faça promessas ao sabor da paixão.

  119. Se sua amada fizer essas promessas, permita que faça e permita que as quebre, para que ela precise de seu perdão.

  120. O autor é contra delações premiadas.

  121. Seduzir com classe é manipular a mente. É diferente do amor que se desenvolve de forma natural. A sedução é forçar o desenvolvimento de um amor que ainda não existe ou que cresce devagar.

  122. Deixar o amor crescer naturalmente não requer sedução.

  123. Seduzir vulgarmente é querer só prazer. Seduzir com classe é querer ser amado mais que tudo. Esse é o objetivo.

  124. Quem seduz com classe mantém a vítima interessada mesmo depois do rompimento. Ela passa a querer reatar, a implorar que você volte.

  125. Faça a moça temer que outra pessoa se declare pra ela. Faça ela desejar que você se declare.

  126. Diga que está apaixonado, não diga por quem.

  127. Tem gente que pagaria pra que alguém lhes escrevesse uma carta de amor pra entregar pra outra pessoa. Algumas pessoas não têm talento pra escrever ou expressar sentimentos por escrito, mesmo que seja mais fácil por escrito do que ao vivo. Então, pagam pra outro escrever por elas. Dizem o que querem e fica a cargo do escritor confeccionar a carta que o carinha entregará. É como aquelas “loucuras de amor”, mas menos idiótico.

  128. Se você puder pagar um intelectual pra escrever sua cartinha de amor, provavelmente não se decepcionará.

  129. Pra quê existe noivado? Não podemos estender o namoro e casar logo depois, sem passar pelo noivado?

  130. Só um artista pode julgar um artista.

  131. Depois que você se declarar e seu rival ficar doido de raiva de você, a essa altura você já deve ter a confiança da sua sogra. Então, diga que o noivado foi arranjado por ela e que você está disposto a deixar a moça se o rival puder conquistá-la. Isso implica obter com a sogra mais confiança do que você já tem. Em outras palavras, jogue a culpa na mãe da moça, diz o autor.

  132. Se você construiu uma amizade “verdadeira” com seu rival, não a perca. Use isso para amansá-lo.

  133. Se você não continuar lutando, o amor já conquistado desaparecerá.

  134. Em um relacionamento de sedução, um dos lados sempre acaba mentindo.

  135. Quem trai mais? O homem ou a mulher? Claro que aquele que esconde melhor.

  136. Quem melhor seduz é aquele que não seduz por sexo, mas por controle.

  137. O amor é indiferente às histórias de vida dos amantes. Não importa o que cada um fez ou de quem é filho. Se eles se amam, é o presente, não o passado, que importa.

  138. Existe uma moral do amor, que não deve ser ferida durante a relação pré-marital.

  139. A moral do amor não é a moral civil. Tanto que se diz que “tudo vale no amor e na guerra”. Isso não é literal, mas quer dizer que algumas atitudes censuráveis, se feitas por amor, são justificáveis. Isso, claro, diz o autor.

  140. Não tem graça seduzir alguém que é forçado a ficar com você. A paixão requer que ambos os envolvidos sejam livres.

  141. Existem homens que não ajudam a mulher a explorar seu potencial. Uma relação com esse tipo de homem acaba no tédio. É preciso, pra manter a relação em bom estado, que se tire dela mais do que simples afeto. Um parceiro deve aperfeiçoar o outro.

  142. Na sedução, ser honesto não basta. É preciso ser falso. Isso não necessariamente anula o amor que você sente por ela, mas que a falsidade torna a sedução mais fácil.

  143. Use as conversas ao vivo pra incitar a paixão. Use as conversas escritas pra moderá-la.

  144. Aprenda com os romances passados.

  145. Adolescentes são ótimos manipuladores. Aprenda com eles.

  146. Algumas coisas não são resolvidas sem impulsividade (“salto da donzela”).

  147. As pessoas esperam mesmo que o intelectual aja diferente do mundano. Se um intelectual leva uma queda, tudo bem, devia pensar em algo importante. Mas o cara que cai enquanto tenta impressionar uma mulher, é digno de riso.

  148. Parece que a sua profissão cria um preconceito a seu respeito. É esperado que todos os soldados sejam fortes, que todos os professores sejam sábios, que todos os médicos curem, entre outros, mas isso nem sempre acontece.

  149. Em geral, um bilhete funciona melhor que uma carta, se o que você quer é causar tesão.

  150. Uma conversa não é composta só de palavras, mas também de gestos, expressões faciais e mudanças de tom de voz.

  151. Nunca pergunte se a pessoa leu a mensagem. Assuma que ela o fez. Se ficar claro que ela não leu, não aponte isso; é falta de educação.

  152. Lisonjear alguém requer prudência. A lisonja de alguém de alto status é boa, mas também é boa a lisonja do que se humilha (ou parece se humilhar). Existe um tipo de lisonja para cada situação.

  153. Muitas pessoas têm meios de controle emocional de que não se servem por não saber usá-los.

  154. Quando você ama, quer que os outros amem o amado. Não amar quem você ama, é insultá-lo.

  155. Dê a impressão de que pertence à amada.

  156. Se a mulher não tem o desejo que convém, crie nela o desejo conveniente.

  157. Mesmo que falte à escrita a vivacidade da fala, ela ainda é mais influente.

  158. Prestar atenção aos arredores e anotar é um dos passos pra virar filósofo.

  159. Não existe teoria do beijo. Não se fala do beijo como objeto de estudo sério e profundo. Uma pena.

  160. O valor do beijo é perdido se feito com frequência.

  161. Prolongue o noivado até não poder mais.

  162. Cabelo solto é mais bonito.

  163. Cada mulher tem seu charme.

  164. Para muitos, a vida eterna não vale a pena sem o amado.

  165. Cada gênero tem defeitos e qualidades. Mas a crueldade feminina é inigualável (Eclesiástico 25: 13).

  166. Uma mulher pode ser cruel sem razão aparente ou mesmo sem razão alguma, diz o autor.

  167. A mulher que move o corpo é mais sexy. Uma mulher que só sabe ficar sentada é chata. Se exercite.

  168. A dor do parto parece tão lancinante, que um homem pode preferir ir pra guerra do que parir.

  169. O método de sedução varia conforme aquilo que se quer obter.

  170. É muito difícil estudar com dois meninos de doze anos neste quarto….

  171. Só falta um passo, mas não vá dá-lo em falso.

  172. Um abraço repetido vale mais que uma aliança.

  173. O hedonista não pensa no futuro.

  174. O amor teme ser limitado.

  175. A vitória do sedutor é fazer a moça terminar com ele depois que ele perde o interesse. Porque assim não parece que foi ele quem se cansou.

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: