Analecto

14 de abril de 2018

Rique, Busse, Skyler e Epifania.

Filed under: Computadores e Internet, Passatempos — Tags:, , , — Yure @ 20:04

Já que o Rique e o Skyler pediram, criei uma página de contato pra este sítio. Então, é possível se comunicar comigo agora, privativamente, sem a necessidade de usar comentários. No entanto, as mensagens ainda seriam trocadas por e-mail. Qualquer pessoa que estiver lendo e quiser falar comigo diretamente, sem o uso dos comentários, pode fazer isso usando a página de contato. Fica no canto superior direito.

Eu chamo a atenção desses quatro caras porque são os únicos quatro brasileiros que eu conheço que estão interessados em mover a causa pra frente. Uma lista de e-mail é um pesadelo de administrar, mas, se algum de vocês achar interessante, um fórum não seria má ideia. O Busse, eu tenho algum contato com ele em outro lugar, enquanto que o Rique sabe meu e-mail. Já o Skyler, só via comentário e o Epifania já visitou meu sítio (eu sei que ele fez, é inútil negar), mas nunca comentou nem nada. Aliás, Epifania, indica este sítio num vídeo aí, cara.

Eu estava pensando no seguinte: um círculo de estudos, com seu próprio blog, administrado por nós cinco. Eu faria resenhas de estudos e artigos, o Rique seria nosso analista do cenário político nacional (porque a compreensão política dele é muito melhor que a minha) e o Skyler avaliaria processos jurídicos de que ele tem conhecimento. O Busse seria nosso “ministro de relações externas”. Claro que isso é só uma ideia. E o Epifania faria vídeos disso. Isso tiraria dele a necessidade de puxar conteúdo da própria cabeça o tempo todo (não que ele não pudesse fazer isso ainda assim), já que bolar o texto do vídeo é a parte difícil, e ajudaria a causa porque brasileiros aprendem melhor de vídeo do que de texto. Quero dizer, nossa causa é meio maluca, mas tem gente que, por causa de vídeo, compra as maiores barbaridades como verdades científicas. Então algo chocante, mas cientificamente comprovado, talvez encontrasse menos oposição, inclusive intelectual, do que essas papagaiadas.

Os papeis não são fixos, mas seria interessante. Quero dizer, aquele carinha da Singapura tem 50.000 inscritos, debate decentemente e deu entrevista no The Fallen State. Muitos o criticam porque ele não está fazendo isso direito, mas ele está fazendo mais do que todo o mundo aqui. Se capitalizássemos sobre seus erros, complementando sua argumentação, um blog sério mais um canal no Youtube seria quase perfeito. Pra completar, o asiático está fazendo mil paus por vídeo. É promissor, mesmo que não estejamos nisso por dinheiro. Se isso for popular e lucrativo, outros subirão na carroça.

Eu queria juntar esse pessoal. Se estiverem lendo, entrem em contato, pela madrugada.

16 Comentários »

  1. Olá, creio que uma das inúmeras falhas dos canais de pedofilia no YouTube é que eles eram sozinhos, vide o Mallonne e o Amos Yee. O canal do Epifania (como citado), é mais um que segue nessa mesma linha: solitário (pelo menos ele não é provocativo como os demais eram). O Epifania parece ser bem ativo nos comentários em seu canal, já tentaram entrar em contato com ele por lá?

    Curtir

    Comentário por Anônimo — 29 de junho de 2018 @ 11:36

    • É que eu não tenho Youtube, cara. Eu tinha, mas não recebia atenção. E agora que tem esse lance de confirmação com celular, aí que eu tô lascado mesmo. Certo que eu não tô fazendo nada ilegal e defender uma mudança nas leis não é ilegal, mas tem gente disposta a quebrar algumas leis pra me silenciar e eu não quero que o negócio escale até minha vida real. O número de celular vinculado à conta, se descoberto, ia ser tentador pros doxxers.
      E sim, concordo contigo. Eles eram solitários. Infelizmente, o Youth Liberation chegou tarde, depois que o Amos Yee tinha papocado, senão eles estariam juntos. Não seria muito diferente da blogosfera. Lá no Heretic TOC, tem aquele blogroll lindo. Não se vê isso no Youtube (se bem que se vê isso, em certa medida, até no Twitter).

      Curtir

      Comentário por Yure — 29 de junho de 2018 @ 13:40

      • Ahhh, existe sempre a opção de se comprar um chip de 10,00 R$ em uma loja qualquer e usar esse número de telefone; porém eu compreendo perfeitamente essa sua insegurança (inclusive usei técnicas para alterar meu IP, e poder comentar aqui com maior segurança). Eu apenas peço que perceba que soldados batalhando sozinhos quase sempre são derrotados, eu queria poder dizer isso para o Epifania, mas também não quero correr o risco de me expor demais.

        Curtir

        Comentário por Anônimo — 29 de junho de 2018 @ 17:48

        • Eu percebo. Se bem que eu não tô sozinho. Existe uma coalisão de blogs que defendem essa ideia. Somos poucos, mas não solitários. Infelizmente, em termos de Brasil, só tem eu e o carinha do Foco Cristão, que só toca nesse assunto muito raramente. Acho que só tocou nesse assunto duas vezes, aliás.

          Curtir

          Comentário por Yure — 29 de junho de 2018 @ 20:43

          • O Epifania disse que gostou da ideia, mas que não se comunica por fora do YouTube. Se o grupo de estudos ainda estiver de pé, eu me candidato a contribuir com ele no que estiver ao meu alcance. Eu acho que o Brasil tem uma clima cultural ótimo para o avanço da liberação jovem, só falta uma cena mais centralizada. Se conseguissemos formar uma comunidade de indivíduos altamente politizados, mesmo que pequena, o impacto já seria enorme.

            Curtir

            Comentário por Anônimo — 13 de setembro de 2018 @ 16:54

            • Precisaríamos de um blog novo, para o qual pudéssemos mandar os textos. O Epifania poderia colaborar convertendo os textos em vídeo ou mandando mensagens por indivíduos que também usam o Youtube. Eu também acho que o clima brasileiro tá bom pacas pra esse tipo de discussão. Além disso, eu comecei a trabalhar num texto gigantesco sobre esse assunto e não está nem na metade ainda. Daria pra fazer uma séries de dez vídeos sobre a besta que estou escrevendo. Seria um ótimo primeiro post também, nesse suposto novo blog. Você faria o blog e o administraria? Conhece técnicas de anonimato? Porque eu já passei pela péssima experiência de manter dois blogs. Se você não puder, sobrará pra mim mesmo.

              Curtir

              Comentário por Yure — 14 de setembro de 2018 @ 19:14

  2. q

    Curtir

    Comentário por Anônimo — 3 de junho de 2018 @ 22:29

  3. O que tem de bárbaro no ASMR?

    Curtir

    Comentário por Anônimo — 18 de maio de 2018 @ 19:42

    • Dá certo com você? Cara, pode me dizer que é que eu estou fazendo de errado? Eu procurei informação a respeito, mas tem só um artigo científico sobre o assunto e é tudo bem vago. O que, exatamente, eu deveria sentir? Eu tenho poucos amigos que curtem isso, aliás, só tenho um. Você pode me explicar o que eu deveria sentir e sob qual condição? Ou pelo menos me apontar um artigo confiável sobre isso?

      Curtir

      Comentário por Yure — 18 de maio de 2018 @ 22:58

      • Sim, eu consigo sentir isso desde quando eu era criança e nunca tinha ouvido falar nada a respeito. A sensação é parecida com a de receber uma massagem, só que através da audição. Já ouvi várias pessoas dizerem que são insensíveis a ASMR e eu me pergunto se não é por que elas nunca se expuseram aos triggers certos. Ainda mais que hoje em dia a principal forma de contato com ASMR são vídeos no YouTube de gente sussurrando ou fazendo barulhos com a boca. Pelo menos eu, quando senti pela primeira vez, foi com o som de pessoas desenhando e pintando com lápis, especificamente o que disparava a sensação era o barulho que o atrito entre o grafite e o papel fazia. Outras circunstâncias em que a sensação me ocorria era quando pessoas escreviam no quadro com giz e quando limpavam móveis esfregando com um pano e borrifando água—o som do borrifador é um dos que mais me afetam.

        Mas pode ser que algumas pessoas realmente sejam absolutamente insensíveis, eu não sei. Eu não estou muito a par de como anda a pesquisa científica nessa área, então da minha parte você vai ter que se satisfazer com a fé na minha revelação pessoal.

        Curtir

        Comentário por Anônimo — 20 de maio de 2018 @ 04:26

        • Se pode ser ativado por gatilho aleatório, então talvez eu tenha sentido antes. Sei que os vídeos do Youtube não ajudam, ao menos no meu caso. Se eu tivesse uma descrição da sensação, seria mais fácil. A maioria das pessoas refere a um formigamento, mas acho um pouco difícil imaginar. Se eu senti algo assim, não lembro. Mas tudo bem. Em todo caso, eu fui rude pacas. Desculpa.

          Curtir

          Comentário por Yure — 20 de maio de 2018 @ 15:39

          • Sem problemas.

            É, bastante gente descreve como um formigamento. Eu diria que se parece com um arrepio na parte de trás da cabeça, mas um pouco para dentro dela, e na parte de cima das costas. É uma sensação forte e é fácil saber o que está engatilhando ela, então não tem como passar despercebida. Também é uma sensação boa e não dá vontade de fazer ela parar (apesar de que ASMR em forma de vídeo pode fazer com que você ganhe resistência temporária à sensação se você assistir ele frequentemente). Mas enfim, é bem possível que isso não seja algo sentido por todos.

            Curtir

            Comentário por Anônimo — 20 de maio de 2018 @ 18:23

  4. Te enviei um e-mail.

    Curtir

    Comentário por Rique — 16 de abril de 2018 @ 13:10


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: