Analecto

14 de julho de 2018

Um e-mail que eu mandei pro Gay Star News.

Então, visto que tem um monte de gente falando da tal “bandeira” da pedofilia esses dias, eu resolvi, como bom estudante do assunto, clarificar as coisas com o pessoal do Gay Star News. Como é improvável que eles postem meu e-mail, eu resolvi colá-lo aqui também.

Acerca de “pessoas atraídas por menores”.

Eu li seu artigo sobre o negócio da bandeira e eu tenho alguns pensamentos sobre essa história. Primeiro, “pessoa atraída por menor” é um termo empurrado pela B4U-ACT, um círculo terapêutico que visa ajudar pedófilos e hebéfilos a permanecer dentro da lei, apesar de terem sentimentos voltados a menores. A ideia por trás do termo não é normalizar a pedofilia, mas permitir que pedófilos se sintam mais à vontade com seus terapêutas, já que a palavra “pedófilo” virou insulto.

Segundo, essas pessoas em geral não querem nada a ver com LGBT. É fútil se anexar a um movimento que rejeita você. Dizer que você é parte desse movimento não muda o fato de que você não é. Ambos os grupos estão separados. Importante notar que, enquanto há indivíduos interessados na legalização, há também os que não estão (os tais “virtuosos”). Então, MAPs não podem fazer quaisquer esforços em direção a grandes mudanças sociais, porque não há consenso dentro dessas comunidades sobre a legalização. De fato, esse é um problema que divide uma minoria em minorias menores ainda, reduzindo, portanto, seu potencial político pra qualquer coisa.

Terceiro, você pode ser diagnosticado com pedofilia já aos dezesseis anos, se você tem sentimentos por menores por pelo menos seis meses e tal menor desejado tem menos de treze anos. Assim, é possível ser um menor atraído por menores. Isso torna confusa a afirmação do artigo de que “menores têm que se afastar de MAPs”, porque existem menores que se identificam como MAPs (novamente, isso não implica nem ação e nem mesmo interesse em legalização).

Finalmente, considerando todas essas coisas, a gente lembra do trote que foi o Heart Progress. O consenso em comunidades de MAPs ao redor da Internet, tanto os favoráveis quanto os infavoráveis à legalização, é de que Heart Progress era um grupo “troll”. A ideia era anexar o estigma da pedofilia à ideologia da esquerda. Eu já vi MAPs dizerem que Heart Progress foi fundado pela direita alternativa, numa tentativa de descreditar a esquerda. Então, se MAPs não querem associação com LGBT (nem LGBT quer associação com MAPs), qualquer tentativa de juntar os dois, ao menos no Ocidente, deve ser vista como uma piada ou um golpe. Outro incidente que me vem à mente é o daqueles cinco caras carregando uma faixa da NAMBLA durante uma marcha de esquerda. Acabou que esses caras não eram esquerda, mas estavam ali pra sabotar a marcha.

Entenda que, em tempos de conservadorismo, a esquerda em geral e os gays em particular estão sob pressão. Grupos sem escrúpulos usarão táticas extremas para descreditar a ideologia de esquerda e reduzir os liberais em número. Eu também acho que você deveria olhar mais fundo no fenômeno das pessoas atraídas por menores, porque, pelo que eu li no seu texto, você tá muito mal informado.

Eu escrevi um texto sobre atração por menores, que pode ser lido neste sítio aqui.

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: