Analecto

23 de janeiro de 2019

O lado bom do ódio.

Filed under: Computadores e Internet, Passatempos — Tags:, — Yure @ 22:57

Eu não queria falar isto, mas fico feliz pela poeira ter baixado. Neste mês, para abrir bem o ano, eu recebi um número anormal de acessos. O meu recorde de visualizações num dia foi de 433 até este mês, quando o MAP Starting Guide recebeu pouco mais de 1000 visualizações em um dia. Maior parte veio do Twitter, com um bom volume vindo também do Mumsnet. Claro que o texto recebeu alguns ataques. Mas, considerando o tráfego recebido e a reação negativa, o número de reações neutras ou não declaradas foi o mais imenso.

No Mumsnet, quando a moça postou o endereço do MAP Starting Guide, ela foi rapidamente acusada de transfobia: ela parecia usar o texto para justificar a não aceitação de transgêneros, porque eles cedo ou tarde trariam a aceitação da pedofilia também. Para muitos que postaram, a conexão era descabida. Alguns leram o texto honestamente. E outros que leram o texto apontaram que talvez, só talvez, a moça que iniciou o debate estivesse exagerando, pra não dizer distorcendo o conteúdo do texto. Ela também tinha um viés extremamente misândrico, soava como uma feminista muito ressentida e verdadeiramente transfóbica. Quando eu percebi hoje que o enderço havia sido postado no Twitter de uma pessoa que se diz feminista, é abertamente transfóbica e misândrica (duas características que andam juntas, porque ela disse que “homens não são mulheres”, o que sugere que seu problema com transgêneros é o fato de que haveria homens biológicos entre as mulheres), eu percebi que eram a mesma pessoa.

Ela teve uma leitura forçada do texto, pulou as definições ou talvez não tivesse qualquer interesse em lê-las em primeiro lugar. Ela é a primeira pessoa que eu vejo que diz que anti-contatos são favoráveis à pornografia infantil, inacreditável. Posso não concordar com a conduta dos anti-contatos, mas eu não vejo nenhum problema em dizer deles o que eles já dizem de si próprios.

Mas tem um lado bom nisso. Algumas pessoas fizeram críticas válidas ao texto. Fico feliz em anunciar que as críticas foram acatadas e o texto foi modificado de acordo. Agora ele está melhor graças a essas críticas. Eu creditaria meus detratores como coautores, se isso não fosse demasiado polêmico. Então, eu peço que continuem discutindo meu texto em público; ficarei observando, de longe, o que estão dizendo e fazendo as mudanças que eu achar necessárias, segundo as críticas que eu achar válidas. Já para os que gostam do que eu escrevo, peço que multipliquem os escritos por aí. Repostem, modifiquem, publiquem suas próprias versões, com ou sem intenção de lucro. Nem precisa dar crédito a mim ou a Hikari, a pessoa que autorou o texto comigo. Pra uma causa tão miserável, qualquer publicidade é boa. Prova disso é que a quantidade de ódio recebido pelo texto foi pequena em comparação ao tráfego gerado. Muita gente leu o texto, pouca gente levantou a voz contra ele. Isso não é digno de nota?

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: