Analecto

8 de setembro de 2019

O tamanho da tarefa.

Filed under: Computadores e Internet, Passatempos — Tags:, , — Yure @ 15:25

Como eu disse, estou abandonando o formato de anotação e convertendo as anotações já publicados em textos propriamente ditos. O tamanho da tarefa é este: 122 entradas a ser modificadas e 122 a ser apagadas. Enquanto eu termino esta tarefa, eu não pretendo postar nada novo. No máximo, você perceberá o número de entradas publicadas diminuindo e o conteúdo de algumas sendo gradualmente modificado (ou até subitamente). Então, se parece que eu estou silencioso demais, o que acontece é que eu estou apenas fazendo essa manutenção. Se você quiser conversar comigo, tem um formulário de contato aí, do lado. Ou você pode comentar nesta entrada mesmo e eu respondo quando ver. Peço desculpas aos seis ou sete leitores assíduos deste sítio! Serei o mais rápido possível.

7 de setembro de 2019

Cansaço (e Skyler7).

Filed under: Computadores e Internet, Livros, Passatempos — Tags:, — Yure @ 11:10

Sabe, ontem, eu estava pensando na cama sobre este sítio na Internet e sobre o uso que venho fazendo dele. Eu não gosto mais de falar da minha vida pessoal por aqui, e não tem nada que eu possa dizer sobre o cenário político que outros já não tenham dito. Só o que eu posso fazer com alguma satisfação é a publicação de anotações sobre o que leio. Isso até ontem: estou perdendo a vontade de publicar anotações. A razão pra isso é muito simples: elas são bem feias e não dá gosto de lê-las.

Foi uma péssima ideia de design eu escolher o formato de anotações pra comentar livros, páginas online e artigos científicos. Eu deveria ter escolhido o formato de resenha. Profundamente me arrependo de não ter feito isso. Cinco anos após ter começado, fazendo anotações sobre a Metafísica de Aristóteles, eu começo a ver que foi uma decisão pobre. Quando eu terminar minha leitura e anotações de Male Intergenerational Intimacy, eu vou ver o que eu posso fazer a respeito disso. Eu pensei em transformar as anotações publicadas em resenhas, bastando que eu as reescrevesse. Eu poderia inclusive dedicar meu tempo a isso, a reformar todas as anotações que eu tenho para o formato de resenha. Criar textos de verdade, sabe? Não informações soltas. Até porque resenhas atraem acessos: resenhas são ótimos meios de conhecer uma obra e avaliar se você quer ou não lê-la.

Então, quando eu acabar de ler Male Intergenerational Intimacy, eu começarei a transformar anotações em resenhas. Mas aí eu esbarro noutro problema, que é a linguagem. Depois de fazer cada resenha, eu teria que traduzi-las pro inglês? Logo eu estarei trabalhando e não terei tempo de fazer isso. Então, embora eu não goste muito de fazer isso, eu preciso escolher um idioma para cada resenha, em vez de publicar a resenha em dois idiomas. Eu pensei no seguinte: a resenha será escrita no idioma da obra que eu li. Assim, se eu li um livro em português, também a resenha será em português. Se o livro foi escrito em inglês, também a resenha será em inglês.

Isso casa bem com o fato de que este sítio completou dez anos três meses atrás. Eu preciso repensar o que eu tô fazendo por aqui. Eu tenho preguiça de escrever coisas longas e traduzi-las. Também medo, dependendo do que eu estou escrevendo. Mas preguiça é predominante, porque o medo tem deixado gradualmente de existir. Eu tenho ficado mais confiante. Eu só queria anunciar isto. Por outro lado, textos pessoais, como este, ainda serão disponibilizados em dois idiomas (até eu resolver repensar isso também).

Por último, Skyler, se você estiver lendo, dá uma olhada nisto.

28 de junho de 2019

Ten years.

Filed under: Computadores e Internet, Passatempos — Tags:, , — Yure @ 07:56

It’s been a decade since I created this site, back when Windows Live Spaces was a thing. After a few years posting, since I was sixteen, Microsoft decided to close Spaces and migrate all blogs to WordPress. I wish I had something deep to say or something, but I really do not have it. Other than these days I’ve been thinking of deleting the site to migrate its content elsewhere. I think it would be laborious and maybe I would lose the progress that I have made so far.

I do not like to make announcements because then I go back on my word or I feel overwhelmed in trying to meet expectations and neither thing pleases me. Despite this, I want to write personal things here again. Maybe offer political comment since it’s been three years since I started to get interested in politics, and the only thing I wrote about it was an article using Rousseau’s The Social Contract to trash talk Temers government. Now that Glenn is showing how Operation Lava-Jato was a farce, insofar as judge Sérgio Moro instrumentalized the Public Prosecutor’s Office to convict Lula without evidence, two things that are not lawful, maybe this is a great time to start talking of the subject.

So I guess I do not have much else to add. It’s my tenth year writing stuff on this site. I expected it to attract negative attention from a lot of people after I started to study certain subjects, which could culminate in a doctoral thesis at some point (in fact, that text that I promised is still being written and has already reached the mark of a hundred pages). Instead, I got to know others, including researchers, who sympathize with my opinions. Not that they read my annotations on books and papers that I read. Also, I found out that those notes I make are difficult to read. Despite this, I have also been told that there are people using such notes to study for exams.

Well… I guess that’s all. A decade of blogging.

21 de junho de 2019

Dez anos.

Faz uma década que criei este site no Windows Live Spaces. Depois de alguns anos postando, desde quado eu tinha dezesseis, a Microsoft decidiu fechar o Spaces e migrar todos os blogs para o WordPress. Eu queria ter algo profundo pra falar ou qualquer coisa assim, mas eu não tenho mesmo. Fora que esses dias eu tenho pensado em apagar o site para migrar seu conteúdo pra outro lugar. Penso que seria trabalhoso e talvez eu perdesse o progresso feito até agora.

Eu não gosto de fazer anúncios porque depois eu volto atrás ou então me sinto super pressionado a cumprir minha palavra e nenhuma das duas coisas me agrada. Apesar disso, quero voltar a escrever coisas pessoais aqui. Talvez oferecer comentário político já que faz três anos que eu comecei a me interessar por política e a única coisa que escrevi sobre isso foi um artigo que usava O Contrato Social, de Rousseau, pra descer o cacete no governo Temer. Agora que o Glenn tá mostrando como a Operação Lava-Jato era uma farsa, na medida em que Sérgio Moro instrumentalizou o Ministério Público pra condenar Lula sem provas, duas coisas que não lícitas a um juiz, talvez fosse uma ótima hora de começar a falar do assunto.

Então, acho que não tenho muito mais o que adicionar. É meu décimo ano escrevendo coisas neste site. Eu esperava que ele fosse atrair atenção negativa de muita gente depois que comecei a estudar certos assuntos que podem culminar numa tese de doutorado em algum momento (aliás, aquele texto que eu prometi ainda está sendo feito e já chegou à marca das cem páginas). Mas eu acabei conhecendo outros, inclusive pesquisadores, que simpatizam com minhas opiniões. Não que eles leiam minhas anotações, as quais eu descobri serem difíceis de ler. Apesar disso, também já me disseram que tem gente usando essas anotações pra estudar pra provas. Imagine quando eu publicar anotações sobre minha apostila de concurso.

23 de janeiro de 2019

The good side of hate.

Filed under: Computadores e Internet — Tags:, — Yure @ 23:08

I did not want to say this, but I’m glad the dust has come down. This month, for good start of the year, I received an abnormal number of pageviews. My views-per-day record was 433 until this month, when the MAP Starting Guide received just over 1,000 views in one day. Most came from Twitter , with a good volume also coming from Mumsnet . Of course the text received some attacks. But considering the received traffic and the negative reaction, the number of neutral or undeclared reactions was immense.

At Mumsnet , when a woman posted a link to the MAP Starting Guide , she was quickly accused of transphobia: she seemed to use the text to justify non-acceptance of transgenders, because sooner or later they would bring the acceptance of pedophilia as well (or so she said). For many who posted, the connection made no sense. Some read the text honestly. And others who read the text pointed out that maybe, just maybe, the woman who started the debate was exaggerating, not to say distorting the content of the text. She also had an extremely misandric bias, sounded like a very resentful and truly transphobic feminist. When I realized today that the link had been posted on Twitter by a person who calls herself a feminist, is openly transphobic and misandric (two characteristics that go hand in hand, because she said that “men are not women”, which suggests that their problem with transgenders is the fact that there would be biological men among women), I realized that they were the same person.

She had a forced reading of the text, skipped the definitions or perhaps had no interest in reading them in the first place. She is the first person I see who says anti-contacts are supportive of child pornography, which is unbelievable. I may not agree with the conduct of anti-contacts, but I see no problem in repeating what they already say about themselves.

But there is a good side to it. Some people have made valid criticisms to the text. I am happy to announce that the criticism has been accepted and the text has been modified accordingly. Now the MAP Starting Guide is better thanks to those criticisms. I would credit my detractors as co-authors, if that was not too controversial. So, I ask you to continue to discuss my text in public; I will be observing, from afar, what they are saying and making the changes that I deem necessary, according to the criticisms that I find valid. Now for those who like what I write, I ask you to multiply the writings out there. Repost, modify, publish your own versions, with or without intention of profit. You do not even have credit me or Hikari, the person who authored the text with me. For such a miserable cause, any publicity is good. Proof of this is that the amount of hate received by the text was small compared to the traffic generated. Many people read the text, few people raised their voice against it. Is not that noteworthy?

O lado bom do ódio.

Filed under: Computadores e Internet, Passatempos — Tags:, — Yure @ 22:57

Eu não queria falar isto, mas fico feliz pela poeira ter baixado. Neste mês, para abrir bem o ano, eu recebi um número anormal de acessos. O meu recorde de visualizações num dia foi de 433 até este mês, quando o MAP Starting Guide recebeu pouco mais de 1000 visualizações em um dia. Maior parte veio do Twitter, com um bom volume vindo também do Mumsnet. Claro que o texto recebeu alguns ataques. Mas, considerando o tráfego recebido e a reação negativa, o número de reações neutras ou não declaradas foi o mais imenso.

No Mumsnet, quando a moça postou o endereço do MAP Starting Guide, ela foi rapidamente acusada de transfobia: ela parecia usar o texto para justificar a não aceitação de transgêneros, porque eles cedo ou tarde trariam a aceitação da pedofilia também. Para muitos que postaram, a conexão era descabida. Alguns leram o texto honestamente. E outros que leram o texto apontaram que talvez, só talvez, a moça que iniciou o debate estivesse exagerando, pra não dizer distorcendo o conteúdo do texto. Ela também tinha um viés extremamente misândrico, soava como uma feminista muito ressentida e verdadeiramente transfóbica. Quando eu percebi hoje que o enderço havia sido postado no Twitter de uma pessoa que se diz feminista, é abertamente transfóbica e misândrica (duas características que andam juntas, porque ela disse que “homens não são mulheres”, o que sugere que seu problema com transgêneros é o fato de que haveria homens biológicos entre as mulheres), eu percebi que eram a mesma pessoa.

Ela teve uma leitura forçada do texto, pulou as definições ou talvez não tivesse qualquer interesse em lê-las em primeiro lugar. Ela é a primeira pessoa que eu vejo que diz que anti-contatos são favoráveis à pornografia infantil, inacreditável. Posso não concordar com a conduta dos anti-contatos, mas eu não vejo nenhum problema em dizer deles o que eles já dizem de si próprios.

Mas tem um lado bom nisso. Algumas pessoas fizeram críticas válidas ao texto. Fico feliz em anunciar que as críticas foram acatadas e o texto foi modificado de acordo. Agora ele está melhor graças a essas críticas. Eu creditaria meus detratores como coautores, se isso não fosse demasiado polêmico. Então, eu peço que continuem discutindo meu texto em público; ficarei observando, de longe, o que estão dizendo e fazendo as mudanças que eu achar necessárias, segundo as críticas que eu achar válidas. Já para os que gostam do que eu escrevo, peço que multipliquem os escritos por aí. Repostem, modifiquem, publiquem suas próprias versões, com ou sem intenção de lucro. Nem precisa dar crédito a mim ou a Hikari, a pessoa que autorou o texto comigo. Pra uma causa tão miserável, qualquer publicidade é boa. Prova disso é que a quantidade de ódio recebido pelo texto foi pequena em comparação ao tráfego gerado. Muita gente leu o texto, pouca gente levantou a voz contra ele. Isso não é digno de nota?

17 de dezembro de 2018

“MAP Starting Guide” now on Ipce!

I sent the MAP Starting Guide to Ipce these days and today none other than Frans Gieles replied to my email . He published the text on Ipce , although erroneously attributed only to me, when Hikari co-authored the text with me (I already asked him to correct it). Gieles, who is virtually the owner of Ipce and one of the key people at NVSH’s JORis workshops in the Netherlands, said he would work on a translation of the text into Dutch. Thus, the MAP Starting Guide will be available in five languages:

The Guide is the only text I wrote that had this reach, though it would not have been possible without Hikari, who is much more experienced and educated than I am. But Gieles asked for two things to be corrected in the text.

First, that the term “JORIS” be written as “NVSH’s JORis groups”. The Portuguese version and the Russian version are based on the old text, which only mentions B4U-ACT as a mutual support group, and it would be interesting if the Russian version to also mentioned the JORis groups.

Second, a problem that only exists in the most recent versions (English and Spanish): I forgot to mention that thoughts and feelings can never be outlawed. In the original version of the text, which survives in Portuguese and Russian, I mentioned this, but I totally forgot to mention this fact in the English version and the Spanish version inherited this error.

Gieles mentioned that he wants to also put the Spanish and Russian versions in Ipce, with the exception that the Russian version should be put into a PDF. If this is the case, it would be nice if the translators for Spanish and Russian would review the texts as they see fit. As I updated the English version, parts of the text will have to be retranslated if it is in the interest of the translators to follow this advice . At least for me, both translations are good the way they are. So much so that I will not fix the Portuguese version, since the original text, on which the Portuguese version was based, is very different from the current text.Plus , since Ipce does not have a Portuguese section, the Portuguese version will be the only one that won’t be put there as well.

Thanks for the translations!

“MAP Starting Guide” agora no Ipce!

Eu mandei o MAP Starting Guide pro Ipce esses dias e hoje ninguém menos que Frans Gieles respondeu meu e-mail. Ele publicou o texto no Ipce, embora erroneamente atribuído só a mim, quando a Hikari coautorou o texto comigo (eu já pedi pra ele corrigir isso). Gieles, que é praticamente o dono do Ipce e uma das pessoas-chave das oficinas JORis da NVSH nos Países Baixos, disse que trabalhará numa tradução do texto para o holandês. Assim, o MAP Starting Guide estará disponível em cinco idiomas:

É o único texto que escrevi que teve esse alcance, se bem que ele não teria sido possível sem a Hikari, que é muito mais experiente e educada do que eu. Gieles porém pediu que duas coisas fossem corrigidas no texto.

Primeiro, que o termo “JORIS” fosse redigido como “grupos JORis da NVSH”. A versão em português e a versão russa são baseadas no texto antigo, o qual só menciona a B4U-ACT como grupo de mútuo apoio, e seria interessante que a versão russa mencionasse também os JORis.

Segundo, um problema que só existe nas versão mais recentes (inglês e espanhol): eu esqueci de mencionar que pensamentos e sentimentos nunca poderão ser ilegalizados. Na versão original do texto, que sobrevive em português e russo, eu mencionei isso, mas esqueci totalmente de mencionar esse fato na versão em inglês e a versão em espanhol herdou esse erro.

Gieles mencionou que deseja colocar também as versões em espanhol e em russo no Ipce, com a ressalva de que a versão em russo deve ser posta num PDF. Se esse for o caso, seria legal se os tradutores para espanhol e russo revisassem os textos no que acharem necessário. Como eu atualizei a versão em inglês, partes do texto terão que ser retraduzidas se for do interesse dos tradutores seguir esse conselho. Pelo menos pra mim, ambas as traduções estão boas como estão. Tanto que não consertarei a versão em português, já que o texto original, no qual a versão em português foi baseada, é muito diferente do texto atual. Fora que, como Ipce não tem uma ala portuguesa, a versão em português será a única a não ser posta lá também.

Desde já, obrigado pelas traduções!

10 de outubro de 2018

Why do I need another blog?

Filed under: Computadores e Internet, Passatempos — Tags:, , — Yure @ 11:48

I received an anonymous comment these days. In it, the author said that Epifania had liked my idea of ​​making a second blog for things related to child sexuality. I had already cooled off the idea because taking care of a blog is already difficult for me, especially now that I’m getting ready for a test. So since I’m corrupting the five or six people in my audience by posting a lot of things about child sexuality, why would another blog be needed? Just send the texts and I’ll publish them if I think it’s worth publishing them.

I need to establish some rules before doing this. Any suggestions? If I were to do things like O’Carroll does and allow other people to send me texts to post them in this blog, what kind of rule would be a helpful in keeping quality assurance of sorts? Fact is that I gave up the idea of making another blog, since nobody is able to manage it, and I decided that it would be easier for me and also for us all if this already existing blog was used for that purpose.

Thanks to the two guys who give Portuguese comments to the stuff I post here. I really appreciate that.

Pra que outro blog?

Filed under: Computadores e Internet, Passatempos — Tags:, , , — Yure @ 11:31

Eu recebi um comentário anônimo esses dias. Nele, o autor dizia que o Epifania tinha gostado da minha ideia de fazer um segundo blog pra coisas relacionadas a sexualidade infantil. Eu já tinha esfriado em relação à ideia porque cuidar de um blog já estava sendo difícil pra mim, especialmente agora que eu estou me preparando pro concurso. Então, já que eu estou corrompendo as cinco ou seis pessoas na minha audiência postando um monte de coisas sobre sexualidade infantil, por que outro blog seria necessário? Só mandem os textos e eu os publicarei, se achar que vale a pena publicá-los.

Eu preciso estabelecer algumas regras antes de fazer isso. Alguma sugestão? Se eu fosse fazer que nem o O’Carroll e permitisse que outras pessoas me enviassem textos e eu os postasse neste blog, que regras seriam boas pra evitar que eu recebesse textos que eu acabaria com receio de postar? Fato é que eu desisti da ideia do outro blog, já que ninguém se habilita a administrá-lo, e resolvi que seria mais fácil pra mim e também pra nós todos se este blog já existente fosse usado com essa finalidade.

Obrigado aos dois caras que comentam em português por aqui. Aprecio muito isso.

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: