Prompt diário do WordPress.

O que você gostaria de fazer um pouco menos?

Hoy, WordPress me preguntó esa cosa arriba (“¿Qué te gustaría hacer menos?”). ¿Qué me gustaría hacer un poco menos? Mantenerme despierto después de la hora de acostarme, viendo “cosas”. Realmente, me gusta presumir de tener un patrón de sueño perfecto, yendome a la cama a las 19:00 y levantandome a las 5:00. Alguien podría preguntar: “tú pasas diez horas en la cama, ¿no es un exceso?” Es solo que paso una hora para quedarme dormido y me gusta quedarme en la cama durante una hora después de despertarme. Entonces, en la práctica, son ocho horas. Esto es posible para mí porque mi vida es deliciosamente vacía. Pero cuando no duermo en el momento adecuado, termino, debido al tiempo que necesito para quedarme dormido, durmiendo poco. Y eso tiene un impacto en mi humor. En estas circunstancias, todo mi día quedase casi arruinado por el cansancio.

Today, WordPress asked me that thing up there (“what would you like to do less?”). What would I like to do a little less? Stay awake after bedtime, watching “things”. Really, I like to brag about having a perfect sleep pattern, going to bed at 19:00 and getting up at 5:00. Someone could ask, “you spend ten hours on bed, isn’t that an excess?” It’s just that I spend an hour to actually fall asleep and I like to stay on bed for an hour before waking up. So, in practice, it’s eight hours. This is possible for me because my life is deliciously empty. But when I do not sleep at the right time, I end up, because of the time I need to actually fall asleep, sleeping little. And that has an impact on my humor. Under these circumstances, my whole day is almost ruined by tiredness.

Hoje o WordPress me perguntou isso aí encima. O que eu gostaria de fazer um pouco menos? Ficar acordado depois da hora de dormir, assistindo “coisas”. Realmente, eu gosto de me gabar de ter um padrão de sono perfeito: ir pra cama às 19:00 e me levantar às 5:00. Alguém poderia perguntar: “são dez horas, isso não é um excesso?” É que eu demoro uma hora pra pegar no sono e gosto de ficar uma hora de bobeira na cama antes de me levantar. Então, na prática, são oito horas. Isso é possível pra mim porque minha vida é deliciosamente vazia. Mas, quando eu não durmo no horário certo, eu acabo, por causa da hora que eu preciso despender pra pegar no sono, dormindo pouco e me levantando às pressas. Nessas circunstâncias, meu dia inteiro é quase arruinado pelo cansaço.

A galera do período helenístico.

Quais pessoas mais inspiraram você?

Por mais que eu queria dizer que foi o Aristóteles, não foi ele que mais me inspirou. Aristóteles me mostrou muita coisa legal e o admiro intelectualmente (com algumas reservas, já que muito do que ele diz não vale nada hoje, particularmente na ciência), mas ele não me inspira na vida cotidiana. Quem mais inspirou meus atos foram Epicuro e Sêneca. Epicuro porque me mostrou que felicidade é um estado negativo, o que não significa que a felicidade seja ruim, mas que ela é uma ausência. No caso, ela é ausência de dor. Isso me deu uma direção clara na vida: devo viver de tal forma que o sofrimento na minha vida seja o mínimo possível. Já Sêneca me ensinou a não me revoltar com o que foge do meu controle. Em vez disso, eu deveria me adaptar ao que é mais poderoso que eu. No futuro, talvez eu tenha poder para mudar minhas circunstâncias, mas, enquanto eu não tenho, eu preciso me adaptar pra continuar vivendo da melhor maneira possível apesar de tudo. Alguém poderia perguntar “e Jesus?”. Bom, Jesus só começou a me inspirar no final da adolescência e início da vida adulta. Antes, eu só tinha a filosofia como inspiração. Então, a fé só veio mais tarde… Mas ele me inspirou também por ter me mostrado que o amor tem mais valor que qualquer outra virtude. Por isso eu tento ser bonzinho com todo o mundo.

Uma coisa boa e uma ruim.

Conte o que você sabe sobre o ano em que você nasceu.

Eu nasci no ano em que ocorreu tanto o massacre do Carandiru quanto a saída de Collor da presidência, depois do confisco de poupança. E é isso. Não sei muito sobre aquele ano, sinceramente. Eu sou bastante ignorante da história recente do meu país. Uma pena, certamente… A bem da verdade, também tenho problemas com a história tradicional do meu país também. Imagine só: gosto de filosofia, mas não de história.

Innocence.

In “Racial Innocence,” Robin Bernstein argues that the performance of childhood is central to “large-scale racial projects,” including slavery and abolition, as well as the early civil rights movement. Bernstein examines material, literary, and visual culture, including “Uncle Tom’s Cabin” and the “Black and Whiteness of Raggedy Ann,” the Oz series by L. Frank Baum, […]

Where does the concept of childhood innocence come from? Part 1 — J S McNair

According to my readings, the concept of innocence comes from the Modern Age. Back then, we had these two fellas: Jean-Jacques Rousseau and John Locke. I have read Rousseau’s Émile (I do not recommend, by the way, because the fourth book never fails to piss me off), as well as Origin of Inequality Among Men and Locke’s Essay on Human Understanding. Let us begin with Émile.

So, according to Rousseau, you born as a good being. Every person is born with a limited set of needs and, because of that, you are less inclined to do evil. However, with life in society, a bunch of vices begin to insinuate themselves into human behavior. Let me use an analogy I often use in the classes I lecture:

Imagine a place where everyone lives from what the Earth gives. Food, shelter and things alike are provided by nature. You have to share those things with others as well. So… you are not very fond of that. Because, sometimes, you would like to have a little extra fruit or some privacy… You then have an idea: you can make some things your own! You tell others: “Hey, this cave is mostly used by me, so it makes sense that I have it’s exclusive ownership. Other caves can be used by you guys. How is that?” Your idea seems reasonable and people give you the private property of that cave.

Now, let us suppose that someone has acquired, by the same process, the private ownership of a mango tree. What would happen if someone needed the fruit of that tree, but could not convince the owner to give that fruit? Well, there will be robbery. With robbery, violence. With violence, the need of laws. With the need for laws, the need for a state. That means that the private property was the first step of man’s downfall into a spiral of vices that made state a need. So, for Rousseau, society was built on top of wrong premises. A society that is built like that can only corrupt it’s citizens, leading them astray from their original purity, their innocence.

Now, does that mean we must leave society and go back to living like “natural men” or something? Not needed: we just need an education system that preserves one’s purity intact in a corrupt society, so that we can have a new generation that is morally better than the old generation. Émile describes such a system. Though that system sucks if applied on large scale. At most, it works for educating a son.

Those considerations, coupled with Locke’s idea that the mind starts as a tabula rasa (blank slate), made society seriously consider what are we teaching to our children. For Judith Levine, that’s when we began to separate the worlds of adults and the worlds of children, pulling children apart from work, politics… and sex, much for the discomfort of minor-attracted people… Levine points out that those are worlds that tend to blend again, tho. So, there you go! The origin of innocence!

Nowadays, most people see childhood as a special learning time in life, when you are supposed to play and be shielded from the harsh cruelness of the real world. Observe that this makes innocence, as a modern concept, a type of ignorance. It is like, today, being innocent is being ignorant, more than being “pure”. I really dislike that… I am of the opinion that the earlier you attain adult capabilities, the better… Specially because society now has a nasty tendency to keep children as children, ignoring the fact that children will eventually become adults and will be unprepared for that, if they are robbed of possibilities of having experiences on their own.

E o Lula ganhou.

Lula ganó las elecciones y debe asumir el cargo el 1 de enero, pero la transición ya es rápida. Pero, ¿qué puede cambiar desde enero? Honestamente, poca cosa. Mi expectativa no es de mejora, sino estancada, al menos en los primeros dos años. No creo que Brasil sea peor bajo la administración de Lula, pero creo que tomará tiempo para que mejore. Está mal pensar que el presidente gobierna solo. No, él gobierna con el Congreso. Y el Congreso está formado en gran medida por personas del partido donde está Bolsonaro. Pero eso no significa que habrá cuatro años de lucha entre Lula y el Congreso: Silas Malafaia, Ciro Nogueira, Arthur Lira y otros que eran (o parecían ser) aliados de Bolsonaro ya han felicitado a Lula, ofrecieron apoyo a él o lo han “perdonado”. Entonces, si bien creo que llevará tiempo, lo que prevalecerá después de dos años de gobierno es el “fisiologismo” (un partido que apoya a la persona en el poder a cambio de favores sin cuidado de la ideología del partido es fisiológico). Tenga en cuenta que utilicé el término “partido en el que Bolsonaro está”, no la expresión “Partido de Bolsonaro”, porque Bolsonaro no es dueño del Partido Liberal. Por el contrario: Bolsonaro, en sus últimos años de gobierno, fue el felpudo del grupo de partidos sin ideología real y está en lo política solo por dinero, del cual el Partido Liberal es parte. Bolsonaro es propiedad del Partido Liberal, no al revés. Entonces, si el Partido Liberal quiere abandonar Bolsonaro, lo hará. Lo mismo no es cierto para el Partido de los Trabajadores. Es un error pensar que esta fue una victoria del Partido de los Trabajadores, porque fue una victoria de Lula. El Partido de los Trabajadores eligió a pocas personas al Congreso y perdió el gobierno de São Paulo. Sin Lula, el Partido de los Trabajadores se convierte en polvo. Sin Bolsonaro, el Partido Liberal sigue siendo lo que siempre ha sido: oportunista.

Lula won the elections. He should take office on January 1, but the transition is already stride and fast. But what can change from January? Honestly, little. My expectation is not of improvement, but stagnation, at least in the first two years. I don’t think Brazil will be worse under Lula’s administration, but I think it will take time for it to improve. It is wrong to think that the president rules alone. No, he rules with Congress. And Congress is largely formed by people from the party where Bolsonaro is. But that does not mean that there will be four years of fighting between Lula and the congress: Silas Malafaia, Ciro Nogueira, Arthur Lira and others who were (or seemed to be) allies of Bolsonaro have already congratulated Lula, offered to provide support or “forgiven” him. So while I think it will take time, I what will prevail after two years of government is “physiologism” (a party who supports the person in power in exchange of favors with no care for party ideology is physiologistic). Note that I used the term “party in which Bolsonaro is”, not the expression “Bolsonaro’s Party”, because Bolsonaro does not own the liberal party. On the contrary: Bolsonaro, in his last years of government, was the doormat of the “centrão” (group of parties with no real ideology and are in politics just for money), of which the liberal party itself is part. Bolsonaro is owned by the liberal party, not the other way around. So if the liberal party wants to leave Bolsonaro, it will do it. The same is not true of the Workers’ Party. It is a mistake to think that this was a victory of the Workers’ Party, because it was a victory of Lula. The Workers’ Party elected few people to Congress and lost the government of São Paulo. Without Lula, the Workers’ Party becomes dust. Without Bolsonaro, the liberal party remains what it has always been: opportunistic.

Lula ganhou as eleições. Ele deve assumir o cargo em primeiro de janeiro, mas a transição já caminha a passos largos e rápidos. Mas o que poderá mudar a partir de janeiro? Sinceramente, pouca coisa. A minha expectativa não é de melhora, mas de estagnação. Não penso que o Brasil ficará pior, mas penso que vai demorar ainda pra que ele melhore. Isso porque é errado pensar que o presidente governa sozinho. Não, ele governa com o congresso. E o congresso é, em boa parte, formado por pessoas do partido em que Bolsonaro está. Mas isso não quer dizer que serão quatro anos travados: Silas Malafaia, Ciro Nogueira, Arthur Lira e outros que eram (ou pareciam ser) bolsonaristas já felicitaram o Lula, se ofereceram pra lhe prestar apoio ou lhe “perdoaram”. Então, embora leve tempo, penso que o que prevalecerá, depois de dois anos de governo, é o fisiologismo. Atente que eu usei o termo “partido em que Bolsonaro está”, não a expressão “partido do Bolsonaro”, porque Bolsonaro não é dono do Partido Liberal. Pelo contrário: Bolsonaro, em seus últimos anos de governo, foi capacho do centrão, do qual o próprio Partido Liberal faz parte. Bolsonaro é do Partido Liberal, não o contrário. Assim, se o Partido Liberal quiser abandonar Bolsonaro, ele o fará. O mesmo não acontece com o Partido dos Trabalhadores. É um engano pensar que esta foi uma vitória do Partido dos Trabalhadores, porque foi uma vitória do Lula. O Partido dos Trabalhadores elegeu pouca gente pro congresso e perdeu o governo de São Paulo. Sem o Lula, o Partido dos Trabalhadores vira pó. Sem Bolsonaro, o Partido Liberal continua sendo o que sempre foi: oportunista.

Desabafo sobre o ensino em tempo integral.

Estoy un poco nervioso. Solo un paso más para yo ingresar (o no) en el curso de maestro: el argumento del proyecto, el próximo lunes. Aparte de eso, he estado recolectando artículos científicos para engrosar mi disertación futura. Espero que dé algún resultado. Tengo pocas esperanzas de que mi disertación futura cambie cualquier cosa en términos de estructura social. Pero ya le dije a algunas personas que mi objetivo es acabr las escuelas a tiempo completo: nueve clases por día es inhumano. Además, volver a la escuela a tiempo parcial nos permite deshacernos de una gran cantidad de tiempo que tendríamos que llenar de materias falsas, como clases de ciudadanía y todas las clases opcionales. La formación general básica es suficiente: artes, portugués, inglés, español, educación física, historia, geografía, sociología, filosofía, química, física, biología y matemáticas son las únicas materias necesarias para la escuela secundaria. Volviendo a la enseñanza en tiempo regular, también podemos beneficiar a los maestros con una asignación de tiempo más fácil: una escuela con enseñanza a tiempo parcial y 10 salas pueden tener efectivamente 20 grupos de estudiantes, teniendo 10 por la mañana y otros 10 por la tarde. No hay nada en estas nuevas disciplinas que no se pueden enseñar en las disciplinas existentes. Sería mejor, si la educación a tiempo completo fuera realmente necesaria, aumentar el tiempo de enseñanza para la formación general básica.

I’m just a little nervous. Just one more step for me to enter (or not) in the master’s course: the project’s argument, next Monday. Other than that, I have been collecting scientific articles to thicken my future dissertation. I hope it gives some result. I have little hope that my future dissertation will change anything in terms of social structure. But I already told some people that my goal is to end full-time schools: nine classes per day is inhuman. Also because reverting to part-time school allows us to get rid of a large amount of time that would need to be filled with fake subjects, such as citizenship classes and all optional classes. The basic general formation is enough: Arts, Portuguese Language, English, Spanish, Physical Education, History, Geography, Sociology, Philosophy, Chemistry, Physics, Biology and Mathematics are the only subjects necessary for high school. Returning to teaching in regular time, we can also benefit teachers with easier time allocation: a school with part-time teaching and 10 classrooms can effective have 20 groups of students, being 10 in the morning and another 10 in the afternoon. There is nothing in these new disciplines that cannot be taught in existing disciplines. It would be better, if full-time education were really necessary, to increase the teaching time for basic general formation.

Tô só um pouco nervoso. Falta só uma coisa pra eu entrar (ou não) no curso de mestrado: a arguição do projeto, a próxima segunda-feira. Fora isso, venho coletando artigos científicos pra engrossar minha futura dissertação. Espero que dê algum resultado. Tenho poucas esperanças de que minha futura dissertação sirva pra alguma coisa em termos de relevância social. Eu já falei pra algumas pessoas que minha meta é acabar com o ensino em tempo integral: nove aulas por dia é desumano. Até porque retorar ao ensino em tempo regular nos permite nos livrarmos de uma grande quantidade de tempo que precisaria ser preenchido com disciplinas falsas, como formação para a cidadania, núcleo de trabalhos e todas as eletivas. A formação geral básica basta. Artes, língua portuguesa, inglês, espanhol, educação física, história, geografia, sociologia, filosofia, química, física, biologia e matemática são as únicas disciplinas necessárias ao ensino médio. Retornando ao ensino em tempo regular, também podemos beneficiar professores com uma lotação mais fácil: uma escola de dois turnos tem duas vezes mais turmas do que tem salas, facilitando que um professor fique mais facilmente em uma só escola, dando aula daquilo em que foi formado, em vez de pegar disciplinas que só foram feitas como enchimento de linguiça. Não tem nada nessas disciplinas novas que não possa ser lecionado em disciplinas já existentes. Melhor seria, se o ensino em tempo integral fosse realmente necessário, aumentar a carga horária da formação geral básica.

That doesn’t help the president, nor the military, nor the police.

“On 12/22/2022, several protestors from the camp spoke to me and suggested that we explode a bomb in the parking lot of Brasília Airport during the early hours of the morning and then make an anonymous report about the presence of two other bombs inside the departure area. And the next day, (12/23/2022) an unknown woman suggested to the protesters at the HQ that a bomb be installed in the energy substation in Taguatinga to cause a blackout and start the chaos that would lead to the enactment of the state of emergency by the president.

Read the full statement of the prisoner for attempted attack

This week, Brazil followed the saga of a patriot (a type of idiot) who tried to blow up a bomb at an airport in Brasilia to give President Bolsonaro a pretext to declare a state of siege in Brazil, perpetuating his mandate until chaos was over. But this kind of thing strengthens Lula.

Before starting to explain why, let’s understand the guy’s plan: plant a bomb on the power transmission poles at the Taguatinga substation, in order to leave the city in the dark. One person made the explosives and gave them to another guy to take the bomb to the designated location. But he didn’t follow the plan and planted the bomb at the airport. The bomb failed to explode despite an attempt to detonate it. If the city had been left in the dark, or if people had been injured, perhaps, they thought, the president could have declared a state of siege (something he cannot do alone).

Now, why does this favor Lula? Because the guy confessed that he was a Bolsonarist, that he wanted Bolsonaro to remain in power, that he wanted to fight communism, among others. Well, if you are in favor of Bolsonaro, you are against Lula and vice versa, in a polarized country like ours. So, anything that harms Bolsonaro’s image improves Lula’s image, which is his antithesis. Anything that the Bolsonarist base does affects the image of the president, wo is already fragile and depressed.

To make matters worse, the terrorist said that he was inspired by the words of the president himself, which gives support to people who argue that Bolsonaro’s public statements really inspire potential criminals. Not only that: he said that, on the night when there were attacks in Brasília against Lula’s victory, a policeman had told him that the police would not prevent damage to public property, as long as certain conditions were respected. With that, he damaged the image of the police, revealing that at least part of the police also wants the chaos. Lastly, he claimed to have contact with at least one army general. That makes the armed forces look bad too. With his arrest and his testimony, he managed to make things worse for Bolsonaro, for the police and for the army.

This fuels Lula. One of the first things he will do, through the Ministry of Justice and Public Security, is to dissolve the Bolsonarist camps in front of the army’s headquarters, because now the public has the perception, summarized in the words of Flávio Dino, that these camps are “terrorist incubators”. The terrorist provided a new way to stigmatize supporters of President Bolsonaro, who are already on the defensive after losing the elections. The tendency is for more people to move away from Bolsonaro and perhaps even from the right wing in general, because of the attitudes of a handful of crazy people throwing tantrums in front of the army’s headquarters.

Do these people realize that they are harming their own cause?

Eso no ayuda al presidente, ni a los militares, ni a la policía.

“El 22/12/2022, varios manifestantes del campamento me hablaron y me sugirieron que explotáramos una bomba en el estacionamiento del Aeropuerto de Brasilia durante la madrugada y luego hiciéramos una denuncia anónima sobre la presencia de otras dos bombas dentro de la zona de salida. Y al día siguiente, (23/12/2022) una mujer desconocida sugirió a los manifestantes en la sede que se instalara una bomba en la subestación de energía en Taguatinga para provocar la falta de energía eléctrica y comenzar el caos que daría lugar a la promulgación del estado de excepción.”

Lea la declaración completa del reo por intento de atentado

Esta semana, Brasil siguió la saga de un patriota (mestizo patrio e idiota) que intentó hacer estallar una bomba en un aeropuerto de Brasilia para darle al presidente Bolsonaro un pretexto para declarar el estado de sitio en Brasil, perpetuando su mandato hasta que se resolviera el caos. Pero este tipo de cosas fortalece a Lula.

Antes de empezar a explicar por qué, entendamos el plan del tipo: colocar una bomba en los postes de transmisión de energía de la subestación Taguatinga, para dejar la ciudad a oscuras. Una persona fabricó los explosivos y se los dio a otro tipo para que llevara la bomba al lugar designado. Pero el tipo no siguió el plan y colocó la bomba en el aeropuerto. La bomba no explotó a pesar de un intento de detonarla. Si la ciudad hubiera quedado a oscuras, o si hubiera heridos, tal vez, pensaron, el presidente podría haber declarado el estado de sitio (algo que Bolsonaro no puede hacer solo).

Ahora bien, ¿por qué eso favorece a Lula? Porque el tipo confesó que era bolsonarista, que quería que Bolsonaro siguiera en el poder, que quería luchar contra el comunismo, entre otros. Bueno, si estás a favor de Bolsonaro, estás en contra de Lula y viceversa, en un país polarizado como el nuestro. Entonces, cualquier cosa que dañe la imagen de Bolsonaro mejora la imagen de Lula, que es su antítesis. Cualquier cosa que haga la base bolsonarista afecta la imagen del presidente, ya frágil y deprimido.

Para colmo, el terrorista dijo que se inspiró en las palabras del propio presidente, lo que da apoyo a las personas que sostienen que las palabras de Bolsonaro realmente inspiran a los posibles delincuentes. No sólo eso: el hombre dijo que, la noche en que hubo ataques en Brasilia contra la victoria de Lula, un policía le había dicho que la policía no evitaría daños a la propiedad pública, siempre que se respetaran ciertas condiciones. Con eso, él dañó la imagen de la policía, dejando al descubierto que guardaba la policía, o parte de ella, quería también el caos. Por último, afirmó tener contacto con al menos un general del ejército, lo que también daña la imagen de las fuerzas armadas. Con su arresto y su testimonio logró empeorar las cosas para Bolsonaro, para la policía y para el ejército.

Esto mejora la condición de Lula. Una de las primeras cosas que Lula hará, a través del Ministerio de Justicia y Seguridad Pública, es disolver los campamentos bolsonaristas frente al cuartel general del ejército, porque ahora el público tiene la percepción, resumida en palabras de Flávio Dino, de que esos campamentos son “incubadoras de terroristas”. Es un insulto a más para estigmatizar a los partidarios del presidente Bolsonaro, que ya están a la defensiva tras perder las elecciones. La tendencia es que más gente se aleje de Bolsonaro y quizás incluso de la derecha en general, por las actitudes de un puñado de locos haciendo berrinches frente a los cuarteles.

¿Estas personas se dan cuenta de que están dañando su propia causa?

Isso não ajuda o presidente, nem as forças armadas e nem a polícia.

“No dia 22/12/2022, vários manifestantes do acampamento conversaram comigo e sugeriram que explodíssemos uma bomba no estacionamento do Aeroporto de Brasília durante a madrugada e em seguida fizéssemos denúncia anônima sobre a presença de outras duas bombas no interior da área de embarque.“E no dia seguinte, (23/12/2022) uma mulher desconhecida sugeriu aos manifestantes do QG que fosse instalada uma bomba na subestação de energia em Taguatinga para provocar a falta de eletricidade e dar início ao caos que levaria a decretação do estado de sítio.

Leia íntegra do depoimento de preso por tentativa de atentado

Nesta semana, o Brasil seguiu a saga de um patriota (misto de pátria e idiota) que tentou explodir uma bomba num aeroporto em Brasília para dar ao presidente Bolsonaro um pretexto para declarar estado de sítio no Brasil, perpetuando seu mandato até que o caos fosse resolvido. Só que esse tipo de coisa fortalece o Lula.

Antes de começar a explicar o porquê, entendamos o plano do sujeito: plantar uma bomba nos postes de transmissão de energia na subestação de Taguatinga, a fim de deixar a cidade no escuro. Uma pessoa fez os explosivos e os deu a outro sujeito, para que ele levasse a bomba ao local determinado. Só que ele não seguiu o plano e colocou a bomba no aeroporto. A bomba não explodiu, apesar da tentativa de detonação. Se a cidade tivesse ficado no escuro ou se pessoas tivessem ficado feridas, talvez, eles pensaram, o presidente pudesse decretar estado de sítio (algo que ele não pode decretar sozinho).

Agora, por que isso favorece o Lula? Porque o sujeito confessou que era bolsonarista, que queria que o Bolsonaro continuasse no poder, que queria lutar contra o comunismo, entre outros. Ora, se você é a favor do Bolsonaro, você é contra o Lula e vice-versa, num país polarizado como o nosso ficou. Então, qualquer coisa que prejudique a imagem do Bolsonaro melhora a imagem do Lula, que é sua antítese. Qualquer coisa que a base bolsonarista faça respinga na imagem do presidente, já fragilizado e deprimido.

Pra piorar, o terrorista disse que estava inspirado pelas palavras do próprio presidente, o que municia pessoas que argumentam que as palavras do Bolsonaro realmente inspiram criminosos potenciais. Não só isso: ele disse que, na noite em que houve atentados em Brasília contra a vitória do Lula, um policial lhe havia dito que a polícia não coibiria danos ao patrimônio público, desde que respeitadas certas condições. Com isso, ele prejudicou a imagem da polícia, revelando que ela foi omissa. Por último, ele afirmou ter contato com, pelo menos, um general. Isso piora a imagem das forças armadas também. Com sua prisão e seu depoimento, ele conseguiu piorar as coisas pro Bolsonaro, pra polícia e pro exército.

Isso municia o Lula. Uma das primeiras coisas que ele vai fazer, através do Ministério da Justiça e Segurança Pública, é dissolver os acampamentos bolsonaristas na frente dos quarteis generais do exército, porque agora o público tem a percepção, sintetizada nas palavras de Flávio Dino, que esses acampamentos são “incubadoras de terroristas”. É mais um xingamento pra estigmatizar apoiadores do presidente Bolsonaro, que já estão na defensiva após perderem as eleições. A tendência é que mais gente se afaste do Bolsonaro e talvez até da direita em geral, por causa das atitudes de um punhado de malucos fazendo birra na frente dos quarteis.

Essas pessoas percebem que estão prejudicando a própria causa delas?

Sobre a conduta de algumas “pacas” em sites públicos.

I’ve been holding it out for a few months but you know what I’m done being contempt, so you know who you are, GET OUT NOW, fucking sick, fuckers wanting to actually fuck real kids

You know what, all maps here GET THE FUCK OUT by Promius < Journal | Inkbunny, the Furry Art Community

Me molesta mucho el comportamiento de muchos “MAPs” (personas atraidas a los menores) en Inkbunny. Básicamente, la persona abre una cuenta en Inkbunny y lanza un journal diciendo que le gustaría violar a un niño. Mira, entiendo que Inkbunny es un lugar de fantasía donde la persona puede liberarse en el reino furry y vivir sus deseos en forma de fantasía, con personas de ideas afines, pero cuando hablas de esa manera estás bajando tus posibilidades de aceptación. Quiero decir, pensé que los MAPs querían aceptación, ¿o me equivoco? Cualquier MAP que registre una cuenta para decir cosas que sabe ser inaceptables llevame a preguntarme si las personas que dicen ese tipo de cosas no solo quieren incriminar los “buenos MAPs” o incluso el sitio en sí, haciéndolos que todos se vean mal. Estoy seguro de que esas personas ni siquiera son MAPs reales para empezar. Si te atrae los niños o adolescentes y quieres aceptación apesar de eso, debes tener un poco de discreción… Nadie confiesa fantasías de violación en público (solo unos pocos MAPs fantasean con esas cosas) sin agregar que nunca lo harías tal cosa en la vida real. La mayoría de la gente piensa que no se necesitan tales “disculpas” en un sitio web furry, donde se supone que todo es fantasía, pero… cuando es algo tan serio como esto, debes agregar que es solo una fantasía que nunca será puesta en práctica. Y, como dije, es muy sospechoso que un MAP diría que quiere “violar” a alguien, una fantasía que la mayoría de ellos no nutren, lo que me lleva a creer que las personas que dicen tales cosas ni siquiera son MAPs para empezar, pero solo personas que quieren dañar la imagen de los MAPs. Y están logrando, si juzgamos por la reacción de las personas indiferentes e incluso la reacción de los aliados. Así que ten cuidado. No todas las personas que dicen que se sienten atraídas a los menores son de hecho. Cada MAP debe llamar a la razón a cualquiera persona que diga que lastimaría a un niño si se les diera la oportunidad.

I remembered that I can use this site to comment things that I don’t have the courage to comment on people’s faces. So I’ve been very bothered by the behavior of many “MAPs” (minor-attracted people) at Inkbunny. Basically, the guy opens an account on Inkbunny and releases a journal saying he would like to rape a boy. Look, I understand that Inkbunny is a fantasy place where the person can break free in the furry realm and live their desires in the form of fantasy, with like-minded people, but when talking that way you are lowering your chances of acceptance. I mean, I thought MAPs wanted acceptance, or am I wrong? Any MAP who registers an account to say things that they know are unacceptable which leads me to wonder if people who say that kind of thing are not just wanting to incriminate “good MAPs” or even the site itself, making them all look bad. I’m sure those people are not even real MAPs to begin with. If you are attracted to children or teenagers and want people like you despite this, you need to have some bloody common sense… No one confesses rape fantasies in public (not all MAPs fantasize about those things) without adding that you would never do such a thing in real life. Most people think such “apologies” are not needed in a furry website, where everything is supposed to be fantasy, but come on. When it’s something as serious as this, you have to add that it’s just fantasy. And, as I said, it is very suspicious that a MAP would say he wants to “rape” someone, a fantasy that most do not nurture, which leads me to believe that people who are saying they are not even MAPs to begin with, but just people who want to screw their image. And they are managing to, if we judge by the reaction of both indifferent people and even allies. So be careful. Not every person who says they are attracted to minor is indeed so. Each MAP should call out a person who says that, yes, they would hurt a child if the chance was given to them.

Lembrei que eu posso usar este site pra comentar coisas que não tenho coragem de comentar na cara das pessoas. É meio falso, mas acho que é até que sábio… Então, eu tenho ficado bastante incomodado com o comportamento de muitas “pacas” (Pessoas Atraídas por Crianças ou Adolescentes) no Inkbunny. Basicamente, o sujeito abre uma conta no Inkbunny e solta um jornal dizendo que gostaria de estuprar um menino. Olha, eu entendo que o Inkbunny é um lugar de fantasia onde a pessoa pode se soltar, mas ao falar dessa forma você está piorando suas chances de aceitação. A pessoa registra uma conta pra falar coisas que sabe que são inaceitáveis, o que me leva a pensar se as pessoas que falam esse tipo de coisa não estão apenas querendo incriminar “pacas de bem” ou mesmo o próprio site. Se você for atraído por crianças ou adolescentes e quer que as pessoas gostem de você apesar disso, você precisa ter mais noção das coisas… Ninguém confessa em público uma coisa dessas sem acrescentar logo em seguida que você entende que não se pode fazer isso de verdade (maioria das pessoas pensa que tais acréscimos não são necessários em um site furry, onde supõe-se que tudo é fantasia). Mesmo que você ache que a lei é desnecessária, você ainda está se prejudicando se manifestando dessa forma. E, como eu disse, é muito suspeito que uma paca diga que quer “estuprar” alguém, o que me leva a acreditar que as pessoas que estão falando isso nem são pacas pra começo de conversa, mas apenas querem ferrar a imagem delas. E estão conseguindo, se formos julgar pela reação tanto de indiferentes como de aliados. Por isso, cuidado. Nem toda pessoa que se diz uma paca é de fato. Cada paca deveria chamar à razão uma pessoa que saia falando que machucaria, sim, uma criança se a chance lhe fosse dada.

%d blogueiros gostam disto: