O “Críton”, de Platão.

Este livro foi escrito por Platão. Abaixo, algumas paráfrases desse texto. Elas não necessariamente reflectem minha opinião sobre um dado assunto. Uma pessoa pode dizer que você realmente é feliz ao ver você tranquilo mesmo quando uma desgraça acontece. Se a morte é inevitável, só se pode aceitá-la. As pessoas odeiam quem faz mais casoContinuar lendo “O “Críton”, de Platão.”

Avalie isto:

Anotações sobre “Assim Falou Zaratustra”.

“Assim Falou Zaratustra” foi escrito por Friedrich Nietzsche. Abaixo, algumas afirmações feitas nesse texto. Elas podem ou não coincidir com o que eu penso sobre este assunto. Perguntas sobre minha opinião podem ser feitas nos comentários. O amor pela humanidade pode isolar você dela, por amá-la demais. Você pode acabar ajudando outros a dificultar suaContinuar lendo “Anotações sobre “Assim Falou Zaratustra”.”

Avalie isto:

A “Carta a Einstein, 1932” de Freud.

“Carta a Einstein, 1932” foi escrita por Freud. Abaixo, algumas afirmações feitas no texto. Elas podem ou não corresponder ao que eu penso sobre o assunto. Perguntas sobre minha opinião podem ser feitas nos comentários. Um problema de época: é possível um futuro sem guerra? O avanço tecnológico não é capaz de parar a guerra.Continuar lendo “A “Carta a Einstein, 1932” de Freud.”

Avalie isto:

Anotações sobre “Além do bem e do mal ou prelúdio de uma filosofia do futuro”.

“Além do bem e do mal ou prelúdio de uma filosofia do futuro” foi escrito por Nietzsche. Abaixo, o que aprendi lendo esse livro. O bem e o mal. Nem tudo é “bom” ou “ruim”: há áreas cinzentas entre os valores. Antinomia de valores pode muito bem ser só um ponto de vista. Pensadores tradicionaisContinuar lendo “Anotações sobre “Além do bem e do mal ou prelúdio de uma filosofia do futuro”.”

Avalie isto:

Anotações sobre o “Crepúsculo dos Ídolos”.

Crepúsculo dos Ídolos foi escrito por Friedrich Nietzsche. Abaixo estão algumas afirmações feitas no livro. Uma afirmação pode ou não coincidir com o que eu penso sobre o assunto. Defender uma causa controversa requer que o indivíduo se mantenha sereno. O triunfo requer petulância. Força em excesso prova força suficiente. A mentira é mais comumContinuar lendo “Anotações sobre o “Crepúsculo dos Ídolos”.”

Avalie isto:

Anotações sobre o nascimento da tragédia.

A tragédia nasce do espírito da música, diz o autor. Por que os gregos tinham necessidade do gênero trágico, eles que eram tão felizes? Pessimismo não é sinal seguro de declínio. Foi Sócrates quem matou a tragédia grega. A razão descreditou a tragédia. A racionalidade pode ser sinal mais seguro de declínio do que oContinuar lendo “Anotações sobre o nascimento da tragédia.”

Avalie isto:

O que aprendi lendo “Manifesto do Partido Comunista”.

“Manifesto do Partido Comunista” foi escrito por Marx e Engels. Abaixo, o que aprendi lendo o texto deles. Quando as pessoas acusam umas as outras de comunistas, sendo que elas não o são, é hora de um comunista de verdade aparecer e explicar o que ele é. “Comunista” é frequentemente usado pejorativamente. Há duas classesContinuar lendo “O que aprendi lendo “Manifesto do Partido Comunista”.”

Avalie isto:

Anotações sobre “Curso de Filosofia Positiva”.

“Curso de Filosofia Positiva” foi escrito por Auguste Comte. Abaixo, alguns pensamentos encontrados no texto dele. Se filosofar é procurar a verdade, então há três formas de filosofia: pela religião, pela metafísica e pela ciência. Uma só lei não explica o universo inteiro. Nos dois primeiros estágios de desenvolvimento, a filosofia está interessada nas causasContinuar lendo “Anotações sobre “Curso de Filosofia Positiva”.”

Avalie isto:

O “Diário de um Sedutor”, de Kierkgaard.

“Diário de um Sedutor” foi escrito por Søren Aabye Kierkegaard. Abaixo, algumas parafrases relacionadas ao texto dele. Ler o diário de um conhecido é uma experiência e tanto. Você sempre pode saber algo novo sobre velhos conhecidos. Algumas pessoas têm tal talento para poesia que se expressam poeticamente, mesmo sem rimar. Tem gente que viveContinuar lendo “O “Diário de um Sedutor”, de Kierkgaard.”

Avalie isto:

Anotações sobre a essência do cristianismo.

Os animais não têm religião. Mas têm consciência, em sentido mais geral. A consciência animal é individual, enquanto a consciência humana é genérica. Esse tipo de consciência, que permite generalizações, permite a ciência. Não basta saber pra mim mesmo, eu quero um conhecimento que sirva sempre, em todo o lugar, pra todos. Nos animais, vidaContinuar lendo “Anotações sobre a essência do cristianismo.”

Avalie isto: