Analecto

31 de março de 2015

Eu tive um estudo bíblico…

Filed under: Livros — Tags:, , , — Yurinho @ 19:49

Pesquisa revela que brasileiros acreditam em Deus e também em Darwin | Imbituba Gospel.

Eu não sei se já falei, mas, mais para fazer minha feliz, estou estudando a bíblia com as testemunhas de Jeová. Tenho o hábito de ler a bíblia de tempos em tempos para fixar algumas coisas e resolvi confrontá-los com algumas anotações que fiz sobre o Gênesis, o livro que explica o mito criativo.

Em primeiro lugar, para as testemunhas de Jeová, os dias criativos não eram dias de vinte e quatro horas, o que é plausível. A partir do quinto dia, Deus resolveu fazer os animais. Só que o ser humano apareceu apenas no sexto dia, lembrando que não são dias literais. Eu imaginei que seria tempo o bastante para que as criaturas evoluíssem, adaptando-se ao ambiente e se reproduzindo, de forma que apenas os melhores sobrevivessem, repassando suas características às criaturas vindouras. Seleção natural.

Resolvi falar disso pro meu professor bíblico e ele me confirmou. Isso significa que as testemunhas de Jeová não são, exatamente, contra a evolução em geral ou a seleção natural, mas ele me disse que, segundo o relato que começa em Gênesis 1:20, que as criaturas não vieram todas de uma espécie primordial. Ou seja, de peixes não poderiam vir aves, por exemplo. Animais aquáticos geram animais aquáticos, aves geram aves, “segundo sua espécie”, o que talvez não aponte para o nosso significado atual de “espécie”. Então, lendo o artigo acima, eu me perguntei até que ponto as testemunhas condenam a evolução ou a seleção natural ou se essa não é uma opinião partilhada por todos. Certamente, contudo, são contra a ideia de que o ser humano tenha evoluído. Ainda não perguntei o parecer dele sobre os dinossauros, quero ouvir o que ele vai dizer…

10 de março de 2012

Detesto quando isso acontece…

Filed under: Saúde e bem-estar — Tags:, , , — Yurinho @ 21:33

comic 32 | SoFurry.

Hoje me meti numa discussão com minha mãe sobre religião, de novo. Se fosse com qualquer outra pessoa, tudo bem, mas eu amo a minha mãe e sei que tudo o que ela quer é que eu viva eternamente com ela, fico me sentindo mal por ter que argumentar com ela quando ela tenta “me converter”.

Eu nem lembro mais o que foi exatamente. Sei que eu acabei perguntando como vou saber se o jeovismo é a religião certa. Escrever isto enquanto escuto Rhendor IV é mesmo deprimente. Isso a deixou magoada. Por mais razões que ela desse, eu sempre dizia algo de volta, afinal eu não posso me calar só porque ela é minha mãe. Se eu não concordo com a religião organizada, eu tenho que dizer, senão serei hipócrita.

Ela acabou desistindo, visivelmente sentida, apesar de eu ter tentado ser suave. Eu não tinha intenção de magoá-la, eu só não posso ir contra minhas convicções. Isso não só é moralmente errado, mas também é pecado.

%d blogueiros gostam disto: