Leituras da semana #12.

Continuando a leitura de: Além do bem e do mal, ou prelúdio de uma filosofia do futuro (Nietzsche), Aurora (Nietzsche) e A arte de escrever (Schopenhauer). Além do bem e do mal, ou prelúdio de uma filosofia do futuro. Se Nietzsche identifica o bem com a força e com a potência, então virtudes só podemContinuar lendo “Leituras da semana #12.”

Avalie isto:

Leituras da semana #10.

Continuando a leitura de: Além do bem e do mal, ou prelúdio de uma filosofia do futuro (Nietzsche); Além do princípio do prazer, psicologia de grupo e outros trabalhos (Freud); Arte poética (Aristóteles); A Bíblia Sagrada (Jehovah); O anticristo (Nietzsche); Antologia ilustrada de filosofia (Ubaldo Nicola); A arte de escrever (Schopenhauer); Assim falava Zaratustra (Nietzsche);Continuar lendo “Leituras da semana #10.”

Avalie isto:

Leituras da semana #5.

Vamos continuar a leitura de Além do Bem e do Mal (Nietzsche) e Arte de Lidar com As Mulheres (Schopenhauer). Além do bem e do mal, ou prelúdio de uma filosofia do futuro. Embora Nietzsche fale mal da religião a cada duas ou três páginas deste livro, ele admite que a religião tem poder formativoContinuar lendo “Leituras da semana #5.”

Avalie isto:

Leituras da semana #4.

Nesta semana, continuo minha leitura de Além do Bem e do Mal (Nietzsche), Antricristo (Nietzsche), Arte de Escrever (Schopenhauer), Arte de Lidar com as Mulheres (Schopenhauer) e Alma (Voltaire). Também começo a leitura de Assim Falou Zaratustra (Nietzsche). Além do bem e do mal, ou prelúdio de uma filosofia do futuro. Já observou como oContinuar lendo “Leituras da semana #4.”

Avalie isto:

O panteísmo.

O texto abaixo é uma honesta aula filosófica baseada em Algumas palavras sobre o panteísmo , escrito por Schopenhauer, com sugestões de como as ideias contidas em tal escrito podem ser usadas para desenvolver o país e ajudar as pessoas a se compreenderem. O panteísmo. O panteísmo já foi um tema tabu na filosofia. IssoContinuar lendo “O panteísmo.”

Avalie isto:

Foi aí que chorei.

Hegel, destruidor de papel, de tempo e de mentes! Na Alemanha, Hegel, um charlatão repugnante, estúpido e escrevinhador de disparates sem igual, conseguiu ser aclamado como o maior filósofo de todos os tempos … Enquanto outros sofistas, charlatães e obscurantistas falsificam e arruínam apenas o conhecimento, Hegel destruiu até mesmo o órgão do conhecimento, aContinuar lendo “Foi aí que chorei.”

Avalie isto: