Analecto

15 de junho de 2015

Anotações sobre os pensamentos para mim mesmo.

Filed under: Livros, Passatempos — Tags:, , , — Yure @ 17:37
<li>Você pode aprender algo de praticamente qualquer pessoa. Seu caráter também decorre de suas companhias.</li>
<li>A natureza do mal é a vergonha e a do bem é a beleza. Assim, o que é bom, é belo. O que é mau é vergonhoso.</li>
<li>As pessoas que consideramos intoleráveis não são dignas de raiva, mas de pena.</li>
<li>É errado passar tanto tempo nos livros.</li>
<li>Devemos sempre dar nosso melhor no que fazemos, mas sem afetação nem excesso de confiança.</li>
<li>Algumas pessoas sofrem por não saber o que pensam os outros. Mas todas as pessoas que não prestam atenção aos próprios pensamentos sofrem. Donde decorre que não vale a pena se preocupar com a intimidade alheia.</li>
<li>O pecado cometido com prazer é pior que o pecado que sofremos ao cometer.</li>
<li>Devemos estar sempre prontos para morrer.</li>
<li>Aquilo que não piora a pessoa não pode piorar sua vida. O que piora a vida da pessoa é ela própria, então uma vida boa depende mais de como a pessoa é, de como ela age. Para piorar a vida de alguém, é preciso desvirtuar esse alguém.</li>
<li>O bem só acontece aos bons e o mal só acontece aos maus. Aquilo que pode acontecer aos dois (dor, riqueza, tristeza, saúde) são neutros, não são bons nem ruins.</li>
<li>Tanto faz viver muito ou pouco; a vida é a mesma...</li>
<li>A filosofia deve nos guiar, porque ela mantém no nosso "espírito" (um espírito sábio com quem dividimos o corpo) livre de coisas que o possam corromper.</li>
<li>Coisas que não estão conforme à natureza são más. O bem é conforme à natureza.</li>
<li>O pessoal quer aumentar seu próprio tempo de vida, mas também temem ficarem velhos. Será que vale a pena continuar vivo se isso significa depender dos outros e declinar em raciocínio? É assim que Aurélio vê as coisas. Não precisamos nos matar, mas não deveríamos desejar viver mais que o que temos que viver.</li>
<li>Ui, ui, "graça sedutora nas crianças"!</li>
<li>Mesmo os acidentes que a natureza comete são atraentes, como a rachadura dos pães durante a preparação. Um pão rachado pela temperatura parece mais gostoso.</li>
<li>Qualquer um pode morrer, mesmo os célebres. Aspirar a fama é bobagem, já que vamos acabar morrendo mesmo. Aliás, pra quê ser lembrado no futuro? Nós mesmos não estaremos ali para aproveitar a memória que os outros têm de nós.</li>
<li>A vida íntima dos outros não importa. Só é lícito atentar para o que os outros fazem quando se está interessado no bem público. Do contrário, é intromissão e vontade de fofocar.</li>
<li>Devemos ocupar nossa mente com pensamentos que não são vergonhosos, com pensamentos que não teríamos vergonha de confessar.</li>
<li>Princípios, razão e instinto são coisas comuns a todos, mesmo aos maus. O que diferencia o bom do mau é o amor, a sabedoria e a justiça.</li>
<li>Não é necessário se isolar dos outros para estar sozinho. É possível se recolher em si próprio.</li>
<li>Não precisamos nos irritar com quem é mau; os maus são ignorantes ao bem. Pecam por falta de sabedoria. Além do mais, também os maus morrerão.</li>
<li>O dano vem de fora e não chega à alma. Isso quer dizer que o que realmente faz mal é nossa atitude frente aos problemas. Se permitimos que o dano chegue à alma, por exemplo, se entregando ao desespero, aí, sim, teremos um problema. Por isso existem pessoas que são felizes na miséria.</li>
<li>Todo o gênero humano participa do mundo, o que o torna como que uma grande cidade.</li>
<li>Tudo acontece segundo uma razão e cada um recebe o que merece.</li>
<li>Marco Aurélio talvez desse um bom professor de direção.</li>
<li>Matutar sobre a vida dos outros é perda de tempo.</li>
<li>Ocupa-te de pouco para viveres satisfeito!</li>
<li>Quem se ocupa de muito não termina nada.</li>
<li>A ordem que existe em nós prova que há uma ordem maior no universo e que ele não é caótico. Pelo menos, na lógica de Marco Aurélio, o universo maior não poderia perder para suas criaturas em ordem e equilíbrio.</li>
<li>Vários aforismos de Marco Aurélio versam sobre a morte. Levando em consideração que esses ele escreveu para si próprio, me pergunto se ele não queria se assegurar de que a morte não era ruim. Como quem teme o escuro e, ao se enfiar na escuridão, repete a si próprio: "não estou com medo."</li>
<li>Que diferença faz morrer agora ou depois? Especialmente para aquele que vive bem.</li>
<li>Todas as pessoas podem receber uma desgraça, mas depende de como se tolera. Por isso que tem gente que se chateia com pouco e tem gente que nunca se queixa de nada.</li>
<li>Quando você acha difícil se levantar da cama porque sente preguiça, pense que você está se levantando para desempenhar sua função na ordem do mundo. Os animais e as plantas fazem o mesmo. O problema é que hoje algumas pessoas não querem se levantar porque sabem que se levantam para desempenhar uma função na ordem do capitalismo...</li>
<li>Fazer aquilo que é correto às vezes acarreta censura. Mas dane-se a censura sobre o que é correto. Alguém escreveu: "se eu fizesse filmes para agradar a crítica, estaria falido."</li>
<li>Pra quê se lamentar do próprio corpo, por exemplo, por não conseguir engordar devido à disposição genética, quando há tantas outras qualidades que podem ser adquiridas com esforço por qualquer um?</li>
<li>O bem deve ser feito espontaneamente, quase "sem querer", e não se deveria cobrar algo em troca.</li>
<li>Mesmo depois de mortos somos úteis ao universo. Morremos para a vida de outros seres. Os elementos nos quais nos decompomos voltam ao todo, onde serão reaproveitados em sua manutenção.</li>
<li>A inteligência se alimenta dos pensamentos que temos. Se pensamos coisas boas, nossa inteligência há de ser boa. Se pensamos coisas úteis, nossa inteligência há de ser útil. Coisas belas, uma inteligência bela; coisas justas, uma inteligência justa...</li>
<li>O ser humano só é genuinamente humano em sociedade. Na sociedade há hierarquia, então que o mais sábio esteja mais alto nela. Só que isso nem sempre acontece...</li>
<li>Aquilo que não lesa a cidade não lesa o cidadão. O que lesa a cidade não necessariamente lesa o cidadão, pois que o que vem de fora não afeta a alma se eu não deixar. Aquilo que melhora a cidade, contudo, melhora o cidadão, porque ninguém se fecha à mudança positiva.</li>
<li>Para afastar quem você não gosta, você deve não se parecer com essa pessoa.</li>
<li>Se o universo é governado por alguém e se mantém bem, então o governador é digno de confiança.</li>
<li>Se deixássemos de atribuir tanto valor aos bens materiais, certamente sentiríamos menos desconfiança, inveja, ciúme e dependência...</li>
<li>Antes de se lamentar pelo que você não tem, talvez queira agradecer aquilo que você já tem. É mais fácil se contentar com pouco dessa forma.</li>
<li>As pessoas querem ser lembradas no futuro, quando morrerem, mas não se importam em louvar uns aos outros no presente. O que me faz lembrar: Michael Jackson vende muito mais agora que está morto. Já o 50 Cent disse que talvez, quando ele morrer, ele fique mais famoso. Vá em paz.</li>
<li>Se algo é difícil, não necessariamente é impossível. Se é possível para alguém, muito provavelmente é possível também para você.</li>
<li>O médico não deve parar de tratar o paciente por este ser queixoso. Tampouco devemos parar o que estamos fazendo se aqueles que trabalham conosco ou precisam de nosso serviço acham que não devemos continuar.</li>
<li>O engano dos outros não é culpa deles. Aprenderam errado ou lhes falta instrução.</li>
<li>Aquilo que ignoramos não existe para nós.</li>
<li>É possível medir o valor de alguém pelos seus objetivos de vida. Se aquilo para o qual a pessoa direciona seus esforços é algo bom, belo, justo ou útil, então ela é boa, bela, justa ou útil.</li>
<li>Não é errado pedir ajuda a quem sabe mais em determinado assunto quando trabalhar com tal assunto for indispensável. Se sua inteligência bastar para a execução da tarefa, contudo, é melhor executá-la sozinho.</li>
<li>Não permaneça no problema depois de tê-lo reconhecido.</li>
<li>A mudança é necessária e não é temível. Nós causamos mudança com nossos atos e nada de bom acontece sem que haja mudança. É pela mudança que somos úteis, porque mudamos o que não gostamos. Então a mudança sobre nós precisa ser aceita quando acontece, porque a mudança é uma operação inevitável da natureza.</li>
<li>É mais fácil amar quem te faz mal quando você lembra de que esses pecam por ignorância.</li>
<li>A dor, quando insuportável, mata de uma vez. Quando a dor não mata, é suportável.</li>
<li>Tudo que o divino faz é feito com uma razão.</li>
<li>Deixe que o tempo de vida seja determinado por Deus. Preocupe-se em viver bem, de forma justa e saudável.</li>
<li>A vida não é como a dança, mas como a luta.</li>
<li>As pessoas se privam da bondade, da justiça e da virtude em geral sem querer. Se soubessem como é bom ser virtuoso e como é mal não sê-lo, mudariam de proceder.</li>
<li>A dor não é insuportável nem eterna, se tiveres em mente os limites da dor e não pensares que ela é maior do que realmente é.</li>
<li>Não se deve odiar um misantropo.</li>
<li>Não somos nosso corpo.</li>
<li>Fugir da nossa própria maldade é possível. Mas a maldade dos outros sempre acaba nos acometendo.</li>
<li>É bom para nós aquilo nos melhora como pessoas. E é ruim aquilo que nos piora.</li>
<li>Pense nas consequências de seus atos. Será que isso fará diferença em minha vida?</li>
<li>Não é preciso temer a mudança; as novas condições logo se tornarão velhas e mudarão de novo, talvez para melhor que antes.</li>
<li>Não precisa ser estudioso pra ser virtuoso.</li>
<li>O sol era considerado um deus.</li>
<li>Ganhar sem orgulho, perder com abnegação.</li>
<li>Nada de insuportável acontece.</li>
<li>O que machuca não é a ação do outro, mas o julgamento que temos dessa ação. Por exemplo: um insulto só é insulto se aquele que insulta e o que é insultado o reconhecem como tal. Se para um deles, o insulto for elogio, ele falha.</li>
<li>Se um obstáculo torna impossível a satisfação de um desejo, é melhor esquecer, porque não é nossa culpa que não possamos realizá-lo.</li>
<li>Não convém indagar por que o mundo é como é.</li>
<li>Ou a morte é ausência de sensação ou <a href="https://pedrapapeletesoura.wordpress.com/2015/01/12/apologia-de-socrates/" target="_blank">mudança</a>.</li>
<li>As pessoas foram feitas umas para as outras. Se alguma é insuportável, se deveria instruí-la.</li>
<li>Injustiça é sempre pecado.</li>
<li>Mentira também.</li>
<li>Mentir é antinatural.</li>
<li>Quem mente sem querer ainda é digno de censura, porque se permitiu ser enganado.</li>
<li>Quem procura o prazer como bem e foge da dor como um mal também peca, porque isso o leva a se revoltar contra o destino, quando este lhe dá uma penalidade.</li>
<li>A busca cega pelo prazer leva à injustiça.</li>
<li>Embora o prazer não seja um mal e a dor não seja um bem, você deveria manter uma posição neutra perante essas coisas, porque essas são coisas neutras. Lembrando que aquilo que acomete o justo e o injusto não é bem nem mal. O bem só acontece aos bons e o mal só acontece aos maus. O que quer que possa acontecer a ambos é neutro.</li>
<li>A morte é uma operação natural. Não deveria ser temida, tal como ninguém teme outras operações naturais, como o aparecimento dos dentes.</li>
<li>É possível ser injusto por omissão.</li>
<li>Parece que o grau de perfeição de uma espécie pode ser medido pela sua capacidade de união e harmonia. Pedras e madeira não se unem. Animais se esforçam para agir em grupo, como os enxames, as manadas, as alcateias. Seres humanos, que são mais próximos da perfeição, se socializam de forma mais refinada. E os astros são perfeitamente harmônicos.</li>
<li>Devemos amar também os <a href="https://pedrapapeletesoura.wordpress.com/2015/05/08/preguica-medo-e-sacerdotes/" target="_blank">inimigos</a>.</li>
<li>Se Deus existe, ótimo. Se o acaso existe, nem por isso deveríamos nós agir ao acaso.</li>
<li>A filosofia deve permitir uma melhora gradual na nossa condição, não uma mudança milagrosa.</li>
<li>A perda é um tipo de mudança. Convém pensar nela não como uma mudança para pior, mas apenas para um estado diferente.</li>
<li>Nem tudo que achamos que é <a href="https://pedrapapeletesoura.wordpress.com/2009/08/19/estudo-biblico-sobre-a-masturbacao/" target="_blank">pecado</a> realmente é.</li>
<li>Para Marco Aurélio, devemos pedir tolerância ao orar, não mudança.</li>
<li>As coisas intoleráveis matam. As que são toleráveis devem ser toleradas. Aquilo que não mata deve ser considerado tolerável.</li>
<li>Não prejudica a parte o que convém ao todo.</li>
<li>Importa que façamos o bem e a justiça. Pouco importam os outros.</li>
<li>Quando alguém te faz algo de ruim, lembre-se de que você mesmo não é perfeito.</li>
<li>A inteligência deve estar pronta para todos os eventos, tal como o olho bom deve estar pronto para todas as cores e o ouvido bom deve estar pronto para todos os sons. A inteligência que espera que coisas específicas aconteçam, em vez de esperar que qualquer coisa pode acontecer, é como o olho que espera por cores específicas.</li>
<li>Há quem ficará feliz com sua morte. Talvez até teus amigos tirem proveito dela.</li>
<li>Quem zela belo bem de todos zela pelo seu próprio.</li>
<li>O corpo não se rebela frente à morte. Por que a razão o faz, se a morte não é um mal?</li>
<li>O único jeito de se permanecer a mesma pessoa ao longo de toda a vida e permanecer perseguindo o mesmo objetivo.</li>
<li>Para ser professor de algo, é necessário ter <a href="https://pedrapapeletesoura.wordpress.com/2014/09/25/os-individuos-querem-saber/" target="_blank">aprendido</a> aquele algo. Não pode ensinar coisas importantes para a vida se não as tiver aprendido.</li>
<li>As mudanças não ocorrem do ser para o não-ser, mas do ser para o ser. O que muda é o modo de ser.</li>
<li>Não devemos ser avessos ao que não depende de nós, mas indiferentes.</li>
<li>Se todos parecem amar mais a si mesmos que a qualquer outro, porque querem ser reconhecidas pelos outros?</li>
<li>Se não somos imortais por natureza, é porque os deuses assim não quiseram. E se não quiseram, é porque é melhor assim.</li>
<li>Não se deve culpar ninguém. As pessoas porque nunca pecam de propósito, os deuses porque não pecam de jeito nenhum.</li>
Anúncios

3 Comentários »

  1. […] Pascal, essa história de encontrar a felicidade dentro de nós mesmos é […]

    Curtir

    Pingback por Anotações sobre os pensamentos. | Pedra, Papel e Tesoura. — 21 de junho de 2016 @ 08:52

  2. […] criança real. Essa frase entra pro clube Marco Aurélio, ao lado daquela que diz “beleza sedutora nas […]

    Curtir

    Pingback por Anotações sobre o leviatã. | Pedra, Papel e Tesoura. — 6 de junho de 2016 @ 20:54

  3. […] literatura, eu prefiro ler filosofia. Neste ano, li Tranquilidade da Alma, Pensamentos para Mim Mesmo, Carta a Meneceu e a Ética a Nicômaco. Ano passado, li Alcibíades I, Apologia de […]

    Curtir

    Pingback por Carta trocada com um amigo. | Pedra, Papel e Tesoura. — 22 de junho de 2015 @ 09:54


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: