Analecto

30 de maio de 2015

Anotações sobre “A Tranquilidade da Alma”.

“A Tranquilidade da Alma” foi escrito por Sêneca. Abaixo, algumas afirmações feitas no texto. Elas não são citações. Perguntas podem ser feitas nos comentários.

  1. Se você se sente tentado, é porque está despendendo esforço para resistir.
  2. Boas intenções podem se colocar entre você e a virtude.
  3. Você está tranquilo quando não tem nenhum problema pra resolver no momento.
  4. Buscar a tranquilidade é buscar o sossego, no qual não há sofrimento, mas também não há fortes alegrias.
  5. É necessário desejar pouco.
  6. Se você tem muitos desejos, se frustrará com mais frequência.
  7. Você não obterá a felicidade sem antes ficar satisfeito consigo próprio.
  8. Aprenda a tolerar quando necessário.
  9. Seja útil a si mesmo e aos outros.
  10. O universo é sua pátria.
  11. É necessário equilibrar atividade e repouso.
  12. Mesmo quando mudos, podemos ensinar pelo exemplo.
  13. Trabalhe no que lhe dá prazer.
  14. Não se comprometa com o que não pode fazer.
  15. Os males causados pela riqueza são piores que todos os outros males.
  16. É melhor nunca ter sido rico do que perder sua fortuna.
  17. Se dinheiro fosse tão bom, Deus teria.
  18. As únicas dívidas que se deve ter são as dívidas para com nós mesmos.
  19. Não seja apaixonado por dinheiro, o que não implica não ter nenhum dinheiro.
  20. Não deveríamos comprar coisas pela sua aparência, mas pela sua utilidade.
  21. Coma quando tem fome, não por prazer.
  22. Não compre livros se não for lê-los.
  23. É imoral ostentar livros que não lemos.
  24. O que caracteriza o vício é o excesso.
  25. Acontecimentos ruins fazem parte da vida.
  26. Só se desespera quem quer.
  27. Evite as grandes ambições para evitar grandes decepções.
  28. O sábio não se inquieta em frente à sorte.
  29. Se você aceitar que vai morrer, pode aceitar qualquer coisa.
  30. É inútil se revoltar contra aquilo que não depende de nós.
  31. Seja pessimista, nunca espere que algo dará certo depois de tentar.
  32. Não se esqueça que o que acontece de ruim a alguém pode acontecer com você.
  33. Não tente fazer algo que não vale a pena ou que provavelmente não dará certo.
  34. Triste quando uma pessoa tem vontade de fazer alguma coisa, mas não sabe o que gostaria de fazer.
  35. Fofoca é vício.
  36. Não prometa.
  37. Tudo tem um lado bom.
  38. É possível encarar os problemas com bom humor.
  39. Quando uma desgraça acontecer, você não precisa reagir como os outros.
  40. Não é preciso se sentir mal por alguém que não sofre com o que lhe acontece.
  41. Omitir não é mentir.
  42. A solidão nos restaura as forças.
  43. Trabalhe, mas também divirta-se.
  44. Trabalhar demais prejudica a produtividade.
  45. Termine o que começou.
Anúncios

9 Comentários »

  1. […] Uma pessoa pode dizer que você realmente é feliz ao ver você tranquilo mesmo quando uma desgraça acontece. […]

    Curtir

    Pingback por O “Críton”, de Platão. | Analecto — 9 de fevereiro de 2018 @ 17:23

  2. […] Desejar que alguém não sofra é desejar sua felicidade. […]

    Curtir

    Pingback por Anotações sobre os fundamentos da desigualdade entre os homens. | Pedra, Papel e Tesoura. — 5 de janeiro de 2017 @ 21:52

  3. […] livros só são obtidos para dar um ar de cultura à estante. Seus donos não os […]

    Curtir

    Pingback por Anotações sobre o Candido ou o otimismo. | Pedra, Papel e Tesoura. — 5 de outubro de 2016 @ 16:38

  4. […] É meio estranho que cultos tão pequenos reividiquem para si a verdade, como se todo o resto estivesse no engano. Bom, foi o que fez o estoicismo. […]

    Curtir

    Pingback por Anotações sobre o dicionário filosófico. | Pedra, Papel e Tesoura. — 27 de setembro de 2016 @ 14:20

  5. […] Se pode sonhar com o impossível e imaginar como seria legal se isto ou aquilo acontecesse, mas ninguém em sã consciência vai atrás do que sabe que não pode obter. Então, se tomamos algo por […]

    Curtir

    Pingback por Discurso sobre o método. | Pedra, Papel e Tesoura. — 29 de março de 2016 @ 17:20

  6. […] os estóicos, o sábio é o que age segundo a razão universal e entrega a ela o controle de sua vida, ao passo […]

    Curtir

    Pingback por Elogio da loucura. | Pedra, Papel e Tesoura. — 6 de dezembro de 2015 @ 17:35

  7. […] felicidade, somem os desejos. Se nos achamos felizes, mas ainda queremos alguma coisa, não estamos realmente […]

    Curtir

    Pingback por Suma contra os gentios. | Pedra, Papel e Tesoura. — 24 de novembro de 2015 @ 15:56

  8. […] Para Agostinho, felicidade é a alegria provida pelo amor a Deus. Importante ressaltar que as definições de felicidade diferem dependendo do contexto histórico, mas não são totalmente excludentes, tendo pontos convergentes. Por exemplo, temos a felicidade de Epicuro e a de Sêneca. […]

    Curtir

    Pingback por As confissões. | Pedra, Papel e Tesoura. — 16 de julho de 2015 @ 19:36

  9. […] literatura, eu prefiro ler filosofia. Neste ano, li Tranquilidade da Alma, Pensamentos para Mim Mesmo, Carta a Meneceu e a Ética a Nicômaco. Ano passado, li […]

    Curtir

    Pingback por Carta trocada com um amigo. | Pedra, Papel e Tesoura. — 22 de junho de 2015 @ 09:54


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: